Sobre a ressurreição de Jesus



A ressurreição de Jesus é um fato de importância monumental. Jesus é a única pessoa que passou pela face desta terra que, apesar de ter morrido, ainda foi ressuscitado dentre os mortos e agora vive para sempre. Como ele mesmo disse:

 

Revelação 1:18
“Estive morto, mas agora estou vivo para todo o sempre”

 

O propósito deste artigo é primeiro demonstrar os fatos da ressurreição de Jesus, depois, mostrar as testemunhas de sua ressurreição, e, finalmente, mostrar os efeitos tremendos que Sua ressurreição tem.

 

1. A ressurreição de Jesus: os fatos.

Para ver o que a Palavra de Deus nos diz sobre a ressurreição de Jesus, comecemos a partir de Marcos 16: 1-6.

 

“Quando terminou o sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram especiarias aromáticas para ungir o corpo de Jesus. No primeiro dia da semana, bem cedo, ao nascer do sol, elas se dirigiram ao sepulcro, perguntando umas às outras: "Quem removerá para nós a pedra da entrada do sepulcro?” Mas, quando foram verificar, viram que a pedra, que era muito grande, havia sido removida. Entrando no sepulcro, viram um jovem vestido de roupas brancas assentado à direita, e ficaram amedrontadas. "Não tenham medo”, disse ele. “Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno, que foi crucificado. Ele ressuscitou! Não está aqui.

 

Estas mulheres foram lá para ungir o corpo de Jesus com especiarias aromáticas e óleos. Elas esperavam encontrar Jesus na mesma posição de quando ele foi enterrado. Elas se admiraram com a pedra e como ela tinha se movido. Contudo, Deus livrou-as de suas preocupações: Ele ressuscitou Jesus Cristo da morte! As mulheres encontraram um anjo que lhes contou o que aconteceu: “Ele ressuscitou. Não está aqui.” Jesus Cristo foi ressuscitado dentre os mortos. Todos os homens que morreram viram a corrupção. Contudo, Jesus Cristo não viu a corrupção. Ele foi ressuscitado dentre os mortos e vive para sempre. Atos 13: 34-37 nos diz:

 

“E que [Deus] ressuscitaria [Jesus] dentre os mortos, para nunca mais tornar à corrupção, dize-o assim: “As santas e fiéis bênçãos de Davi vos darei”. Por isso também em outro salmo diz: “Não permitirás que o teu santo veja corrupção”. Porque, na verdade, tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu, foi posto junto de seus pais e viu a corrupção. Mas aqueles a quem Deus ressuscitou nenhuma corrupção viu”.

 

Qualquer outro, exceto Jesus Cristo, viu a corrupção. Todos os vários povos famosos que viveram através dos séculos viram a corrupção. Todos os fundadores das várias religiões morreram. Eles viram a corrupção. Contudo, isto não aconteceu a Jesus Cristo. Essa é uma das razões que torna o Cristianismo tão diferente. Seu líder está vivo AGORA e ELE VIVERÁ PARA SEMPRE.

 

2. A ressurreição de Jesus: as testemunhas.

Embora tenhamos visto a testemunha da Palavra de Deus em relação à ressurreição de Jesus, há também muitas testemunhas oculares deste evento monumental. 1 Coríntios 15 fornece um número daqueles que viram Jesus após Sua ressurreição.

 

I Coríntios 15:3-8
“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, e que foi visto por Cefas[este é outro nome para Pedro], e depois pelos doze. Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também. Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos. E por derradeiro de todos me apareceu também a mim”.

 

Na passagem acima eu enfatizo aqueles que viram Jesus após Sua ressurreição. Mesmo que ninguém O tivesse visto, a testemunha que Deus dá em Sua Palavra seria suficiente para se acreditar na ressurreição. Você não acredita em alguma coisa porque você ou alguém mais a viu, mas porque a Palavra de Deus diz isso. Contudo, no caso da ressurreição de Jesus, a Palavra de Deus cita centenas de testemunhas diretas. Também uma olhada nos registros gospel mostra que os discípulos tocaram o corpo ressuscitado de Jesus e que ele “comeu e bebeu” (Atos 10:41) com eles. Como se diz em Atos: Jesus Cristo “depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas” (Atos 1:3). Durante quarenta dias Jesus Cristo se apresentou vivo por muitas (não somente por uma ou duas, mas por muitas) provas infalíveis.

Em uma corte, a testemunha a qual é dada importância crítica é a testemunha ocular. Havia centenas de pessoas que viram Jesus Cristo em seu corpo ressuscitado. ELAS são as testemunhas diretas de sua ressurreição. Hoje, até mesmo duas testemunhas seriam suficientes para estabelecer um fato. Aqui, há centenas de testemunhas e nós ainda temos pessoas descrentes aparecendo depois de dois mil anos e dizendo: “Venha até mim. Eu vou lhe dizer o que aconteceu naquele dia”. Como elas sabem? Elas estavam lá? NÃO! Eu prefiro a testemunha que Deus dá em Sua Palavra. Ela certamente sabe o que aconteceu.

 

3. A ressurreição de Jesus: os efeitos.

Tendo visto o que a Palavra de Deus diz sobre a ressurreição de Jesus, continuaremos a examinar agora os efeitos de Sua ressurreição. De modo diferente dos outros eventos cuja importância declina através do tempo, a ressurreição de Jesus hoje tem nas vidas das pessoas os mesmos efeitos tremendos que teve quando ela aconteceu. Abaixo nós mostraremos o porquê.

 

3.1 A ressurreição de Jesus: pré-requisitos para nossa justificação.

Para ver os efeitos da ressurreição de Jesus, comecemos a partir de Romanos 4:25. Lá se diz:

 

Romanos 4:25
“O qual [Jesus Cristo] por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação”.

 

O fato de que você está agora justificado diante de Deus está baseado no fato de que Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos. Sem a ressurreição de Jesus não haveria justificação. Isso é simplesmente dessa forma. Nos artigos “A Bíblia e a Justiça” e “Salvo e justificado pela graça” podemos ver que ser justificado requer acreditar no Senhor Jesus Cristo e Sua ressurreição. Contudo, esta condição (acredite em Jesus Cristo e você se tornará justificado diante de Deus) tornou-se disponível porque Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos. Quão maravilhoso é ser justificado diante de Deus!! E tudo isto por causa da ressurreição de Jesus. Sua ressurreição não é somente um fato histórico. Suas implicações continuam a ser as mesmas hoje como elas foram a 2.000 anos atrás.

 

3.2. A ressurreição de Jesus: pré-requisito para renascer.

Tendo visto que é por causa da ressurreição de Jesus que nós somos justificados depois de acreditar Nele, vamos até 1 Pedro 1:3. Lá se diz:

 

I Pedro 1:3
“Bendito seja o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”.

 

Deus nos regenerou para uma esperança viva. Hoje, quando se acredita em Jesus Cristo se é regenerado, nascido novamente. No entanto, veja que isto foi possível “através da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”. Se Jesus Cristo não tivesse ressuscitado dentre os mortos, então não poderíamos também renascer. Você pode provavelmente entender melhor os grandes efeitos da ressurreição de Jesus Cristo para milhões de pessoas que acreditaram, acreditam ou acreditarão em Jesus Cristo, quando você ver o resultado: cada um deles é – por causa da ressurreição de Jesus e da crença que eles têm Nele – renascido, um filho ou uma filha de Deus. No entanto, os efeitos da ressurreição de Jesus não param por aqui. Vamos prosseguir.

 

3.3. A ressurreição de Jesus: Pré-requisito para expedir o espírito santo.

Mais um dos efeitos da ressurreição de Jesus é dado em Atos 2. A passagem se refere ao dia de Pentecostes, onde o espírito santo foi pela primeira vez manifestado. Pedro está falando aos israelitas que estavam lá e estavam admirados pelo fato de que os apóstolos estavam falando em línguas (veja Atos 2:1-13). Ele disse:

 

Atos 2: 22-23, 32-33
“Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis. A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos dos injustos; ... Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas. DE SORTE QUE, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis”.

 

O que eles “viram e ouviram”? Eles viram e ouviram os apóstolos manifestando o espírito santo pela fala em línguas. A prova de que o espírito santo havia derramado foi que eles os viram e ouviram falando em línguas. No entanto, veja que PRIMEIRO Jesus ressuscitou dentre os mortos e DEPOIS recebeu a promessa do espírito santo e tornou isso possível. Este “de sorte que”, que eu deixei em letras capitais na passagem acima nos diz que o que segue esta palavra é uma consequência do que a precede. O fato de que o espírito santo foi tornado possível é por causa da ressurreição de Jesus. Sem a Sua ressurreição nós não poderíamos ter este “de sorte que”, e o que segue depois disso (o derramamento do espírito santo). Mas Jesus Cristo FOI com efeito ressuscitado dentre os mortos! O mesmo espírito que foi manifestado no dia de Pentecostes ESTÁ disponível hoje para todos que acreditam Nele!

 

3.4. A ressurreição de Jesus: nós fomos ressuscitados com Ele!!

Para ver outro dos efeitos da ressurreição de Jesus vamos até Efésios 2. Lá ele diz:

 

Efésios 2:4-7
“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou JUNTAMENTE COM CRISTO (pela graça sois salvos), E NOS RESSUSCITOU JUNTAMENTE COM ELE e NOS fez ASSENTAR NOS LUGARES CELESTIAIS em Cristo Jesus.”

 

De acordo com esta passagem, quando Deus ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos, nós também ressuscitamos com ele. Quando Jesus Cristo se tornou vivo, nós também nos tornamos vivos com ele. Quando Jesus Cristo sentou-se nos lugares celestiais, nós também nos sentamos com ele. Isto ainda não foi materializado. Mas o será, quando Jesus Cristo voltar. Contudo, veja que do ponto de vista de Deus, é algo que foi completado quando ele ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos. Isso é o que todos estes “juntamente” significam. Se Jesus não tivesse ressuscitado dentre os mortos nada disto teria acontecido. MAS Jesus Cristo FOI com efeito ressuscitado dentre os mortos! E por causa deste acontecimento, nós também somos considerados como que ressuscitados dentre os mortos, como vivos e assentados nos lugares celestiais. Esses são alguns dos efeitos tremendos da ressurreição de Jesus.

 

4. A ressurreição de Jesus: conclusão.

Para concluir este pequeno artigo sobre a ressurreição de Jesus: Sua ressurreição é um fato que não teve somente algumas poucas centenas de testemunhas. Além disso não somente é a ressurreição de Jesus uma realidade histórica, mas seus efeitos continuam tão fortes hoje quanto eles eram quando aconteceram originalmente. Como vimos, depois de acreditar na ressurreição de Jesus e confessá-lo como Senhor (Romanos 10:9), nós somos: renascidos, justificados, o espírito santo é dado a nós como um presente, além de nós termos ressuscitado juntos e nos assentado com ele no céu. Tudo isso são fatos, realidades, e elas são realidades agora porque Jesus foi ressuscitado dentre os mortos.

 

Anastasios Kioulachoglou

Português: Fabricia Lucena, Giulia Silva (Christian-translation.com)




 

Sobre a ressurreição de Jesus (PDF) Edição em PDF