Verdades Bíblicas
Inscreva-se

“Se tu queres ou se tu podes?” (PDF) Edição em PDF

“Se tu queres ou se tu podes?”

Em Marcos 1:40, lemos:

Marcos 1:40
“E aproximou-se dele [Jesus] um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.

Indo agora para o capítulo 9 do mesmo evangelho, encontramos outra pessoa em necessidade, um pai, tendo a seguinte conversa com Jesus:

Marcos 9:21-23
“E perguntou [Jesus] ao pai dele: Quanto tempo há que lhe sucede isto? E ele disse-lhe: Desde a infância. E muitas vezes o tem lançado no fogo, e na água, para o destruir; mas, se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos. E Jesus disse-lhe: SE TU PODES CRER, TUDO É POSSÍVEL PARA AO QUE CRÊ.”

Em ambos os casos, um homem que sofre veio a Jesus para ajudar, começando seu pedido com um “se”. No entanto, o “se” de cada homem era diferente, como foi diferente também a reação do Senhor. Assim, o leproso disse: “se queres, tu podes”. Se Jesus estava disposto, se era a vontade de Deus este homem ser curado, se o Senhor desejava, que este homem não tinha dúvida que Ele poderia fazer isso. Ele tinha certeza de que o que ele pediu não foi uma questão de capacidade do Senhor, mas uma questão de vontade do Senhor. Nunca é uma questão de se o Senhor é capaz, mas é sempre uma questão de se Ele está disposto. Não é fé acreditar que o Senhor fará o que quer que você possa querer, não importando se Ele quer fazer. Fé é acreditar que “se o Senhor quer, Ele pode”. A fé coloca o peso sobre a vontade do Senhor e nunca em Sua capacidade. Sua capacidade é considerada como dada. “Se você quer, você pode”. Sim, o “se” está absolutamente certo. SE O SENHOR QUISER, ELE PODE. Você pode não ter uma resposta sobre um assunto. Você pode não entender tudo. No entanto, faça isso: vá ao Senhor como o leproso foi, tendo fé que se for Sua vontade, Ele pode. Peça a Ele para que Sua vontade seja feita e aceite o resultado proveniente de Sua própria mão. Isto é o que Cristo também fez na noite de Getsêmani:

Lucas 22:41-42
“E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava, Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.”

Jesus sabia que Sua crucificação não estava na mão de Satanás ou dos judeus. Se fosse a vontade de Deus, Ele poderia evitar isso. Quando ele estava bebendo o cálice, sabia que estava o recebendo das mãos do Pai (“não beberei eu o cálice que o Pai me deu?” (João 18:11)). Ele orou sobre isso. Quando você orar ao Senhor e acredito que se Ele quiser, Ele puder, e o que você orou não acontecer, não é porque Deus não te ouviu, mas porque essa era a Sua vontade. Por tudo o que você pede em sua oração tendo a fé que diz: “se quiser, tu pode” tenha certeza que, se isso de fato é a vontade de Deus, você vai receber. O leproso foi ao Senhor assim, tendo fé que se o Senhor estava disposto, então, Ele poderia curá-lo, que é o que finalmente aconteceu.

No entanto, isso não aconteceu no segundo caso. Na verdade, indo lá, vemos que o homem respectivo em necessidade também começou a sua petição com um “se”. No entanto, o que seguiu seu “se” era totalmente diferente do que seguiu o “se” do leproso. Assim, seu “se” não era “se queres, tu podes”, mas “se você pode fazer alguma coisa...”. Ao contrário do leproso, este homem não colocou a questão da vontade do Senhor, mas de SUA CAPACIDADE. É por isso que o que seguiu Sua frase, não foi a ação do Senhor, mas sua repreensão:

Marcos 9:23
“E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”

O Senhor respondeu ao “se você pode” deste homem com outro “se você pode”. “Se tu podes crer”. Crer em quê? O que o leproso também cria, ou seja, “se você quer, você pode”. A distância entre a crença e a descrença é tanto quanto a distância entre “se você quer, você pode” e “se você pode fazer alguma coisa”. No primeiro caso, se é Sua vontade, o Senhor entra em ação. Contudo, no segundo caso, Ele responde: “se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”. Todavia, ele não pára por aí, mas, se algo é Sua vontade, ele se move para ajudar aqueles que sinceramente O buscam, como ele também se moveu para este homem:

Marcos 9:24-27
“E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade. E Jesus, vendo que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele, e não entres mais nele. E ele, clamando, e agitando-o com violência, saiu; e ficou o menino como morto, de tal maneira que muitos diziam que estava morto. Mas Jesus, tomando-o pela mão, o ergueu, e ele se levantou.”

O Senhor ajuda, cura e fortalece. Ele não tolera a incredulidade. Em contraste, ele o repreende, ajudando, contudo, todos os que sinceramente o buscam. Assim, ele curou o garoto, como ele previamente já pegou Pedro quando ele estava afundando no meio do lago (Mateus 14:28-31), e como ele também ajudou os discípulos aterrorizados na noite da grande tempestade de vento (Marcos 4 :37-41). Você realmente pode imaginá-lo, deixando Pedro afundar porque sentiu falta fé? Mas ele não o deixou. Quando ele gritou a ele, ele imediatamente estendeu a mão e o pegou, e então ele o repreendeu por sua pouca fé. O Senhor nunca vai mandar embora qualquer um que honestamente o busca por ajuda. Quando alguém o chama honestamente, o Senhor estende a Sua mão para ajudar. Que Senhor maravilhoso! Não é uma questão de Sua capacidade, mas de Sua vontade. É esta vontade que deve levar a ênfase em nossas orações. “Se você quer, você pode”. Se não “faça-se a tua vontade" (Mateus 26:42). A frase “se você pode fazer alguma coisa” é uma frase de descrença que o Senhor repreende. No entanto, mesmo se alguém sente ter pouca fé, mesmo que ele está quase se afogando como Pedro, mas se virou verdadeiramente a Ele, o Senhor não vai abandonar. Como que é necessário chamar para a Sua ajuda e o Senhor o pegou. Ele não permitirá que a perda de qualquer alma que sinceramente o busca de ajuda.

Anastasios Kioulachoglou