Verdades Bíblicas
Inscreva-se

“A ciência incha” (PDF) Edição em PDF

“A ciência incha”

“Inchaço”. O que vem à minha mente com estas palavras é uma grande bolha com nada mais dentro dela do que somente ar. Ela cresce cada vez mais, mas somente pelo lado de fora e um furozinho só é o suficiente para trazer-lhe o fracasso e chegar até quase zero. Na segunda categoria da parábola do semeador há algo semelhante. Lá encontramos a semente que “caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda; mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz. (Mateus 13:5-6). Conforme explica o Senhor: “O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende.” (Mateus 13:20-21) Estes ouvintes da palavra de Deus, receberam-na com alegria e logo neles nasceu; eles semearam de forma muito promissora, crescendo fácil. Mas eles não tinham raízes. Quando o sol veio e o vento soprou, quando a tribulação e a perseguição surgiu, eles atrofiaram. Parecia que o que eles mostravam do lado de fora não correspondia ao que eles eram por dentro. O que provou sua superficialidade e infidelidade? A perseguição e as provações. A perseguição e as provações testam a substância verdadeira que nós temos. Elas testam nossa fundação, nossas raízes e se construímos na pedra ou somente na areia. A substância então é o que é importante; não o “crescimento” exagerado. E como essa substância é construída? Pelo conhecimento de Deus e da Bíblia, alguns podem dizer. Bem, vejamos o que diz a Bíblia:

1 Coríntios 8:1
“Ora, no tocante às coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que todos temos ciência. A ciência incha, mas o amor edifica.”

“A ciência incha mas o amor edifica”. Busque a excelência somente no conhecimento e você se inchará. Você estará inflado, visto como alguém grande, mas igual a uma bolha será somente ar. Ao contrário, busque a excelência no amor e na substância, no desenvolvimento, o enraizamento acontecerá cada vez mais. Como os próximos 2 versículos de 1 Coríntios 8:2-3 nos dizem:

1 Coríntios 8: 2-3
“E, se alguém cuida saber alguma coisa, ainda não sabe como convém saber. Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele.”

Se você pensa que você “sabe”, então você não sabe nada! Mas qualquer um que ame a Deus é conhecido dele. Alguns têm confundido isto também, porque eles consideram que amar a Deus é algo isolado. Algo que pode ter a ver com o quanto se conhece da Bíblia ou com os seminários de que se participa. Mas amar a Deus não é assim. Amar a Deus passa além de amar o homem, os seus irmãos e irmãs. Conforme João nos diz:

1 João 4:20
“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”

E o que é o amor?
“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13:4-7)

Assim, evitemos dizer “eu amo a Deus, eu amo a Deus”. Nós nem precisamos pensar nisso. Somente amemos o homem por amar o homem, e por amar nossos irmãos, amamos a Deus. Ou, colocando isso de forma diferente e exatamente do modo que João diz: nós não amamos a Deus se nós não amamos nossos irmãos. Assim, amar nossos vizinhos como a nós mesmos é o que edifica, o que constrói. Queremos ter substância, raízes profundas na fé? Então não é só mais e mais conhecimento que fará isso, mas mais e mais amor. Então não haverá nada que possa nos mover, porque nós estaremos “arraigados e fundados em amor” (Efésios 3:17). Não mais movidos por todo o vento de doutrina (Efésios 4:14), por mentirosos “Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade (2 Timóteo 3:6-7). Em vez disso, estaremos firmes e estabelecidos no amor, árvores que ninguém pode mover, plantadas pelas águas e dando fruto continuamente. Por estes Cristo está recorrendo e fará Sua morada nelas:

João 14:23
“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.”

e João 15:9-12
“Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo. O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.”

Vamos nos empenhar para fazer isto; cumprir o Seu desejo e o Seus mandamentos, cujo principal é: amar uns aos outros. Vamos nos empenhar não somente para aprender cada vez mais, mas, em vez disso, vamos lutar para chegar pelo amor ao conhecimento da verdade (2 Timóteo 3:6-7).

 

Autor: Anastasios Kioulachoglou