Verdades Bíblicas
Inscreva-se

O espírito santo antes e depois do Pentecostes (PDF) Edição em PDF

O espírito santo antes e depois do Pentecostes

Nós vimos no artigo: “Corpo, alma e espírito” Adão foi criado originalmente como corpo, alma e espírito e que quando ele como dá árvore do conhecimento do bem e do mal ele perdeu o espírito. Portanto, Deus não podia mais se comunicar com ele desde que lhe faltava o receptor necessário, ou seja, o espírito. Neste artigo nós examinaremos que a disponibilidade do espírito santo antes e depois do Pentecostes.

1. O Espírito Santo antes do Pentecostes

Desde que o espírito não estava disponível depois da queda de Adão, o que estava acontecendo durante aquele período era que Deus colocou Seu espírito sobre aqueles que Ele queria se comunicar. Isto não significa que o espírito estava disponível. De Gênesis a Atos, não há relato de qualquer instrução de como receber o espírito, pela simples razão que o espírito não estava disponível1. Na verdade, João 7:37-39 nos diz:

João 7:37-39
“E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado.”

De acordo com essa passagem, o espírito santo não estava disponível no tempo em que Jesus Cristo falou estas palavras e com certeza ele não estava disponível antes daquele tempo também. Durante todo esse período (da queda de Adão ao dia de Pentecostes) se Deus queria se comunicar com alguém, Ele colocava Seu espírito sobre ele. Vamos ver alguns exemplos relatados no Antigo Testamento, começando com Números 11:16-17. De acordo com o contexto, Moisés queria ajudantes para governar o povo de Israel e Deus respondeu seu pedido nos versos 16-17:

Números 11:16-17
“E disse o SENHOR a Moisés: Ajunta-me setenta homens dos anciãos de Israel, que sabes serem anciãos do povo e seus oficiais; e os trarás perante a tenda da congregação, e ali estejam contigo. Então eu descerei e ali falarei contigo, e tirarei do espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que tu não a leves sozinho.”

Como está claro nesta passagem, Moisés tinha espírito e o tinha sobre ele. É importante apontar duas coisas aqui: primeiro que o espírito não estava em Moisés, mas sobre ele. Segundo: o fato de que Moisés tinha o espírito de Deus sobre ele, não era porque ele decidiu que gostaria de ter espírito. Mesmo se ele decidisse que gostaria de ter espírito, não havia nenhuma garantia que ele teria, pela simples razão de que o espírito não estava disponível. Na verdade, era Deus que decidiu colocar Seu espírito sobre Moisés e não o contrário. O mesmo é verdade para aqueles setenta homens também: o espírito de Deus veio sobre eles, não porque eles decidiram recebê-lo, mas porque Deus o colocou sobre eles para fazer a comunicação com eles possível. Aqui estão mais algumas passagens do Antigo Testamento sobre Deus colocando seu espírito sobre as pessoas:

Juízes 3:9-10
“E os filhos de Israel clamaram ao SENHOR, e o SENHOR levantou-lhes um libertador, que os libertou: Otniel, filho de Quenaz, irmão de Calebe, mais novo do que ele. E veio sobre ele o Espírito do SENHOR, e julgou a Israel, e saiu à peleja…”

Otniel tinha espírito antes? Não. Deus o colocou sobre ele pela razão que ele era o juiz de Israel e Deus quis se comunicar com ele. Vamos ver outro exemplo:

Juízes 6:33-34
“E todos os midianitas e amalequitas, e os filhos do oriente se ajuntaram, e passaram, e acamparam no vale de Jizreel. Então o Espírito do SENHOR revestiu a Gideão, o qual tocou a buzina [para ajuntar o povo de Israel para a guerra], e os abiezritas se ajuntaram após ele.”

Gideão tinha espírito antes? Não. Era Gideão que recebia o espírito de Deus ou era Deus quem colocava o espírito sobre Gideão? Para receber algo ele deve estar disponível e espírito não estava disponível depois da queda de Adão. Então era Deus Quem escolheu colocar Seu espírito sobre Gideão pela razão que Gideão era juiz de Israel naquela época e Deus quis se comunicar com ele. Há mais exemplos similares no Antigo Testamento. Se alguém também examinar o caso de Saul, o primeiro rei de Israel, pode ser visto que quando ele desobedeceu a Deus, o espírito de Deus que estava sobre ele se retirou dele (ver: 1 Samuel 15:26, 16:14).

Então para resumir: Adão e Eva eram originalmente corpo, alma e espírito. Contudo, no dia em que eles comeram da árvore do conhecimento do bem e do mal, eles perderam o espírito. A morte é a perda da vida. É por isso que eles morreram naquele dia, exatamente como Deus tinha dito, com suas mortes físicas também a seguir. Desta época em diante o espírito não estava disponível. Por outro lado, para Deus se comunicar com o povo, eles têm que ter espírito. Por esta razão durante este período, Deus tinha que colocar Seu espírito sobre certos homens de Sua escolha.

Por exemplo, todos os profetas tinham o espírito de Deus sobre eles. Deus o colocou sobre eles para lhes dar revelação. Portanto, a respeito deste período antes do dia de Pentecostes três coisas precisam ser notadas:

 

1. O espírito santo não estava disponível.

2. Deus colocou Seu espírito sobre aqueles que Ele quis se comunicar.

3. Eles poderiam perder o espírito, o que significa que eles o tinham sob restrições.

2. De Pentecostes em diante: o espírito santo está disponível novamente

Tendo visto qual era a situação antes do dia de Pentecostes agora é a hora de ver o que acontece depois do dia de Pentecostes.

2.1.Nascer do alto

Para começar, vamos aos evangelhos para vermos algumas coisas que Jesus disse lá. À medida que nós lemos os relatos respectivos, nós devemos ter em mente que – como nós já vimos em João 7:37-39 – na época em que Jesus estava na terra o espírito santo ainda não estava disponível aqui. Portanto, qualquer coisa que vemos nos evangelhos sobre espírito refere-se profeticamente na época que ele se tornaria disponível. Tendo isto em mente, vamos dar uma olhada em João 3:1-3:

João 3:1-3
“E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo [no texto grego lê “nascer do alto”], não pode ver o reino de Deus.”

De acordo com Jesus Cristo nenhum homem pode entrar no reino de Deus, se ele não nascer de novo ou nascer do alto. Isto é provavelmente suficiente para resolver muitos argumentos e perguntas de como fazer isso para entrar no reino de Deus. A resposta é simples: Ele deve nascer do alto. Agora, o que esse “nascer de novo” ou “nascer do alto” significa? O único nascimento que a maioria de nós conhece é o nosso nascimento natural. Porém, Jesus aqui nos diz que há mais um nascimento e esse nascimento é o pré-requisito para “ver o reino de Deus”. As perguntas iguais as seguintes podem vir imediatamente em nossas mentes: “Como esse nascimento ocorre?”, “quem são os pais deste nascimento?”, “o que eu recebo deste nascimento?”. Como nós iremos responder essas perguntas? Indo para a Bíblia e a deixando ela mesma se interpretar. Então, vamos ver o que ela diz:

João 3:4-5
“Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.”

Nesta passagem Jesus Cristo nos explica que para um homem entrar no reino de Deus ele deve nascer da água e do espírito. Nascer das águas significa o primeiro nascimento. Sem ter nascido uma vez, como você poderia nascer de novo? Ele também nos diz que deve ser nascido do espírito. A palavra “espírito” tem vários usos na Bíblia. Contudo, a maioria dos usos refere-se ou a Deus que é espírito (João 4:24 “Deus é Espírito”) ou ao espírito que Deus dá. Na passagem acima “nascer do Espírito” significa nascer de Deus, Que é espírito. No primeiro nascimento você nasceu “da água2”. No Segundo nascimento você nasce do espírito, ou seja, você nasce de Deus, Que é Espírito. Que neste segundo nascimento você nasce de Deus também está claro no verso 6 onde nós também aprendemos o que é recebido neste nascimento:

João 3:6
“O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.”

Novamente os dois nascimentos são colocados juntos na mesma sentence, mas dessa vez o propósito é os contrastar e mostrar que ele são inteiramente diferentes. Do primeiro nascimento você recebe o que seus pais são, ou seja, carne e sangue. Similarmente, do segundo nascimento você recebe o que seu pai, Deus, é, ou seja, espírito.

A Bíblia também é muito clara sobre como o segundo nascimento ocorre. Em João 5:1, nós lemos:

I João 5:1
Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus

Nesta passagem a Palavra de Deus nos diz que para nascer de Deus é necessário crer com seu coração que Jesus é o Cristo, ou seja, o Messias, o Salvador. Tire um minuto para pensar sobre isso. Se você nascer de Deus o que você é então? Um filho de Deus. Um filho ou filha de Deus!! Isso é exatamente o que a epístola de Gálatas também nos diz:

Gálatas 3:26
“Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.”

Para se tornar filho de alguém necessita nascimento. E nas passagens dadas acima a Palavra de Deus declara que na hora que alguém crê em Jesus Cristo nasce de Deus. Você crê com seu coração em Jesus como o Cristo, o Messias, o filho de Deus que ressuscitou da morte? Se sim, Deus é seu Pai. Alguém é mais poderoso que Deus? NÃO. O que é impossível para ele? Nada. A maioria das pessoas, por causa ou da religião ou tradição, pensam que Deus é alguém que você não pode se aproximar. Alguém que está longe deles e Ele se torna um pouco mais perto apenas depois deles seguirem certo ritual ou fazer certos obras religiosas. Se você crê no mesmo, você deve mudar isso, substituir isto com o que a Palavra de Deus diz que você é: um filho de Deus. Vamos expandir um pouco mais sobre isso. Isaías 49:15 nos diz:

“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre?”

Se não, então de onde todas essas crianças que vivem nas ruas e em instituições vêm? É por isso que Deus diz:

Isaías 49:15
“Mas ainda que esta se esquecesse dele”

Contudo, não para por aqui. Continua:

Isaías 49:15
contudo eu não me esquecerei de ti.”

Muitos pais esquecem ou maltratam seus filhos. Contudo, Deus nunca se esquecerá de você. Você sabe por quê? Porque você é filho Dele e Ele ama você. Como Hebreus 13:5-6 também nos diz:

“Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.”

Quem disse isso? Não fui eu. Deus (“Ele Mesmo”) disse isso. Ele promete que Ele nunca deixará você nem te desamparará. Seus amigos podem deixar você, o governo pode abandonar você, seu chefe pode desamparar você. Mas Deus nunca deixará você, porque você é filho Dele. Se você se sente deixado, abandonado etc. é porque você olha para as coisas erradas. Olhe para Deus seu Pai; desenvolva uma relação de pai para filho com Ele e você verá quanto mais luz sua ida terá. Então, você também com confiança ousar a dizer: “O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.”

Portanto, para resumir: para alguém entrar no reino de Deus, Ele precisa nascer do alto (“nascer do espírito”, ou “nascer de novo”, ou “nascer de Deus”). Este é o novo nascimento. E para ser participante do novo nascimento você precisa de fé, fé verdadeira: fé em Jesus como o Cristo, o Messias, o Filho de Deus que ressuscitou da morte.

 

 2.2. O que aconteceu em Pentecostes?

Como nós vimos no artigo “Corpo, alma e espírito”, Adão perdeu o espírito no dia que ele pecou. Depois deste dia o espírito não estava mais disponível. Porém, em João 3:6 Jesus Cristo, falando profeticamente com Nicodemos, disse que alguém poderia ter o espírito de novo. O momento onde o espírito ficou novamente disponível foi o dia de Pentecostes, cerca de 2.000 anos atrás. Então, vamos ler para ver o que aconteceu naquele dia:

Atos 2:1-4
“E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”

O que é descrito acima é o primeiro derramamento do espírito santo, que aconteceu no dia de Pentecostes. Daquele dia em diante, o espírito santo está disponível de novo e qualquer um que confessar com sua boca que Jesus é o Senhor e crer com seu coração que Deus o ressuscitou da morte (Romanos 10:9-10) o receberá e ele pode também se manifestar com as nove maneiras listadas em Coríntios 12:7-10. Uma destas formas é falar em línguas e é essa manifestação que estava operando na passagem acima de Atos.

2.3 De Pentecostes em diante: o espírito está em você e você é o templo de Deus.

Nós vimos anteriormente que antes de Pentecostes as pessoas tinham o espírito de Deus sobre elas. Ele não estava nelas. Em Pentecostes esta situação também mudou dramaticamente. Daquele dia em diante, qualquer um, não apenas o que crê com seu coração em Jesus Cristo, recebe o espírito santo, mas também este espírito está nele. Como 1 Coríntios 6:19 nos diz:

1 Coríntios 6:19
“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus…?”

Onde o espírito santo, que você recebeu quando creste em Jesus Cristo, habita? EM VOCÊ. Ele não está sobre você. Ele está EM você. Como 1 Coríntios 3:16 nos diz:

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?

Novamente, onde o espírito santo de Deus habita? Ele habita em você. Como a passagem também nos diz “vós que sois o templo de Deus”. Então, o templo de Deus não é a igreja na esquina da rua, mas você é e você sabe por quê? Porque o espírito de Deus habita em você. Aqui está então uma grande diferença entre ter o espírito sobre você (antes do dia de Pentecostes) e ter o espírito em você (do dia de Pentecostes). Antes do dia de Pentecostes, as poucas pessoas que tinham o espírito de Deus sobre elas, não eram o templo de Deus pela simples razão que o espírito de Deus não estava neles, mas sobre eles. É esta a razão que o templo de Salomão foi construído. Era uma habitação temporária de Deus. Mas hoje, não há mais necessidade para templos feitos pelo homem pela razão que hoje Deus não habita em prédios, mas em homens que têm fé em Seu Filho Jesus Cristo.

Conclusão

Para concluir este artigo: depois da queda de Adão e até o Pentecostes o espírito santo não estava disponível. Em vez disso, o quê aconteceu em Pentecostes foi que quando Deus queria se comunicar com alguém, Ele colocava Seu espírito sobre ele. Contudo, em Pentecostes e devido os feitos de Jesus Cristo, esta situação mudou dramaticamente. Desde aquele dia o espírito santo está disponível novamente, como um dom, para todo mundo que sinceramente crê que Jesus é o Cristo, o Messias, o Filho de Deus que ressuscitou da morte. Além disso, todo que sinceramente crê se torna um filho de Deus, ou seja, ele nasce de novo ou nasce do alto. Como resultado, Deus pode novamente se comunicar conosco e nós com Ele. Além disso, o espírito santo habita em nós e não está, como no Antigo Testamento, sobre nós. Então, nós somos na verdade, como disse Paulo em 1 Coríntios 3:16: “o templo de Deus” porque “o espírito de Deus habita em nós”.

Anastasios Kioulachoglou

 



Notas de Rodapé

1. Em caso de tais instruções forem dadas, elas foram apenas ditas profeticamente para o período depois do dia de Pentecostes.

2. No primeiro nascimento o bebê está rodeado de água e, portanto, é realmente “nascer da água”.