Verdades Bíblicas
Inscreva-se

“O Senhor se apresentou para ele...” (PDF) Edição em PDF

“O Senhor se apresentou para ele...”

Em Atos 19:17-20 nós analisamos a alegria que havia em Éfeso em relação à Palavra de Deus:

Atos 19:17-20
“E foi isto (veja os versículos 13-16) notório a todos os que habitavam em Éfeso, tanto judeus como gregos; e caiu temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido. E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos. Também, muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinquenta mil peças de prata. Assim a palavra do Senhor crescia poderosa e prevalecia.

A Palavra de Deus cresceu grandemente e prevaleceu em Éfeso. Muitos estavam retornando para o Senhor e Seu nome foi magnificado. Os magos estavam queimando seus livros à vista de todos. E então segue o versículo 21:

Atos 19:21
“E, cumpridas estas coisas, Paulo propôs, em espírito, ir a Jerusalém, passando pela Macedônia e pela Acaia, dizendo: Depois que houver estado ali, importa-me ver também Roma.”

Após Macedônia e Acaia o próximo lugar que Paulo decidiu ir foi Jerusalém. De fato, conforme Atos 20:16, era urgente para ele estar lá antes do dia de Pentecostes. Assim, passando pela Grécia, ele tomou rumo para Jerusalém. Nesta jornada, longe dos irmãos, ele tinha também a companhia do espírito santo que o estava aconselhando em muitas das paradas desta viagem.

Em Mileto.  

Atos 20:22-23
“E agora, eis que, ligada eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações."

Em Tiro 

Atos 21:4
“E, achando discípulos, ficamos ali sete dias; e eles pelo Espírito diziam a Paulo que não subisse a Jerusalém.”

Em Cesareia 

Atos 21:10-14
“E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da Judeia um profeta, por nome Ágabo. E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios." E, ouvindo isto, rogamos-lhe, tanto nós como os que eram daquele lugar, que não subisse a Jerusalém. Mas Paulo respondeu: que fazeis vós, chorando e magoando-me o coração? Porque eu estou pronto não só a ser ligado, mas ainda a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus. E, como não podíamos convencê-lo, nos aquietamos, dizendo: Faça-se a vontade do Senhor.”

Embora a primeira e a terceira das passagens acima não deixem claro se a instrução do Senhor era para ir ou não a Jerusalém, a segunda passagem não deixa dúvida alguma: o que os discípulos estavam dizendo a ele através do espírito não era ir para Jerusalém. Esta não era a opinião dos discípulos, mas do ESPÍRITO SANTO. Contudo, Paulo, a despeito destas precauções, insistiu. Nós não sabemos as razões dele. No entanto parece que ele havia tomado esta decisão desde Atos 19:20 e seguiu-a adiante a despeito destas precauções que ele recebeu. Ele queria estar lá independente do custo. E ele estava. Os versículos 17-26 nos dizem:

Atos 21:17-26
“E, logo que chegamos a Jerusalém, os irmãos nos receberam de muito boa vontade. E no dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. E, havendo-os saudado, contou-lhes por miúdo o que por seu ministério Deus fizera entre os gentios. E, ouvindo-o eles, glorificaram ao Senhor, e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que creem, e todos são zeladores da lei. E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar seus filhos, nem andar segundo o costume da lei. Que faremos pois? Em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido o que já és vindo. Faze, pois, isto que te dizemos: Temos quatro homens que fizeram voto. Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei. Todavia, quanto aos que creem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da prostituição. Então Paulo, tomando consigo aqueles homens, entrou no dia seguinte no templo, já santificado por eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali até se oferecer por cada um deles a oferta.”

O humor em Jerusalém não estava bom para Paulo. Tiago e os anciãos glorificavam o Senhor e tudo o que Paulo lhes dizia, mas mostrou-lhe também os milhares de Judeus que acreditavam mas ainda zelavam pela lei. Para aquelas pessoas Paulo, o apóstolo da graça, era algo como um blasfemo. Eles haviam ouvido de seus ensinamentos e agora iriam se juntar para pegá-lo. Sabendo o que aconteceria, os anciãos da igreja de Jerusalém disseram a Paulo para mostrar abertamente que ele também seguia a lei (“mas que tu mesmo andas guardando a lei”) enquanto ao mesmo tempo eles diziam-no que eles haviam escrito aos gentios para não observassem nada disso. Embora Paulo seguisse suas instruções, ele não evitou o conflito. Os judeus encontraram-no:

Atos 21:30-32
“E alvoroçou-se toda a cidade, e houve grande concurso do povo; e, pegando Paulo, o arrastaram para fora do templo, e logo as portas se fecharam. E, procurando eles matá-lo, chegou ao tribuno da corte o aviso de que Jerusalém estava toda em confusão. O qual, tomando logo consigo soldados e centuriões, correu para eles. E, quando viram o tribuno e os soldados, cessaram de ferir a Paulo.”

Toda a cidade estava em confusão. Paulo estava nas mãos dos judeus cujo objetivo era matá-lo. De fato eles teriam feito isso, se os romanos não tivessem interferido. Após tanta turbulência, Paulo pediu ao tribuno que permitisse que ele falasse ao povo, e em Atos 22:1-21, nos dá sua testemunha a eles, na qual ele descreveu quem ele era e como ele encontrara o Senhor Jesus.

Paulo deu seu testemunho com coragem diante da toda a multidão encolerizada, que agora estava pedindo mais alto por sua morte. O tribuno trouxe-o à corte e no dia seguinte ele chamou os sumos sacerdotes e seu conselho e o apresentou a eles. No entanto isto resultou novamente em divergência.

Atos 23:10
“E, havendo grande dissensão, o tribuno, temendo que Paulo fosse despedaçado por eles, mandou descer a soldadesca, para que o tirassem do meio deles, e o levassem para a fortaleza.”

Antes que nós sigamos adiante, pensemos por um momento nos resultados desta viagem e o que havia acontecido então. Seguindo a realização das coisas alegres em Éfeso, Paulo decide ir até Jerusalém. Contudo ele sabe que a tribulação e as prisões esperam por ele lá. E embora haja casos onde a tribulação e as prisões sejam inevitáveis, e os homens perdessem seu sangue pelo Senhor (conforme Estevão, Tiago e milhares de outros mártires), em nosso caso aqui, o Senhor havia falado a Paulo sobre isso e Ele havia lhe dito muito claramente para não ir a Jerusalém (Atos 21:4: “E, achando discípulos, ficamos ali sete dias; e eles pelo Espírito diziam a Paulo que não subisse a Jerusalém.”). No entanto ele foi adiante. Nós não sabemos o que ele tinha em sua mente e por que era tão urgente para ele estar em Jerusalém Certamente ele não queria ir lá somente para uma visita. Havia algo muito sério e urgente que fê-lo viajar todo o percurso da Grécia até Jerusalém e descartar as advertências que ele estava recebendo. Em Jerusalém ele encontrou os anciãos da igreja local. Após a alegria inicial por tudo que havia ocorrido através do ministério de Paulo, eles mostraram-no os milhares de judeus que haviam acreditado mas ainda eram zelosos com a lei. De fato eles sugeriram-lhe que ele fingisse que estava mantendo a lei, a fim de evitar ser pego pelos judeus, enquanto ao mesmo tempo eles asseguravam-lhe que eles haviam escrito para os gentios não manter nenhum destes. Depois disto, o apoio da igreja para Paulo, pelo menos tanto quanto este apoio é mostrado nas páginas da Escritura, é como se não existisse. Paulo está sozinho, tendo contra si seu próprio povo, sendo salvo da morte pela intervenção dos romanos. Em Atos 23:10 nós o encontramos na fortaleza, acredito que em uma prisão. Aqui está, portanto, o homem que havia feito tanto pelo evangelho, o homem que percorrera centenas de quilômetros pela Palavra de Deus e que mais do que ninguém se colocou em perigo. Aqui está ele, sozinho em uma cela de prisão e abandonado por todos os outros. Todos os outros, exceto um: o Senhor.

Atos 23:11
“E na noite seguinte, apresentando-se-lhe o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo; porque, como de mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma.”

O Senhor apresentou-se a ele.....Somente alguns anos antes Ele Mesmo havia sido perseguido na mesma cidade, pelo mesmo povo. Ele foi também entregue aos romanos. Como Paulo naquele dia, Ele também foi trazido antes ao conselho e foi abandonado por todos. Aqui está Ele, o Senhor Jesus renascido, vindo encontrar o apóstolo solitário e torturado que tão amavelmente Ele havia chamado a alguns anos atrás. O Senhor Jesus veio encontrar Paulo, apresentando-se a ele, conforme diz o texto. Todos os outros provavelmente se esqueceram dele, mas o Senhor estava lá. Ele não lhe contou muito. Somente uma sentença, embora tão completa: “Paulo, tem ânimo; porque, como de mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma.” Muitos de nós se alguma vez fôssemos até Paulo diante de tais condições, o que eu duvido, ou se nós estivéssemos discutindo o seu caso, diríamos: “É uma pena, mas o Senhor o advertira. Ele lhe disse para não vir a Jerusalém, mas Paulo veio. Agora ele tem que pagar pelas consequências.” Nós rapidamente o julgaríamos e condenaríamos. Se alguém falha, nossas palavras muitas vezes soam como palavras de julgamento, em vez de serem palavras de piedade. O Senhor, contudo, não nos apontou como judeus. O que ele quer que tenhamos e mostremos é piedade, graça, amor, em vez de palavras rudes e frases como “eu lhe havia dito isto”. E isto é o que Ele faz aqui. Ele se apresenta para o solitário Paulo. Ele não faz nenhuma referência como essa: “eu havia lhe dito”. Em contraste, Ele lhe dá congratulações. Congratulações, Paulo, que te apresentaste diante de todos em Jerusalém e testificaste por mim.” Ele nunca havia dito a Paulo para ir a Jerusalém. No entanto, isto não é tão significante. O que é significante para o Senhor agora é que mesmo assim Paulo se apresentou por Ele. O Senhor lhe dá congratulações e juntamente um plano e uma visão para o futuro: “como de Mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma”. Eu não sei qual era o plano inicial do Senhor. Mas, por qualquer que fosse, Ele não poderia tê-lo tornado novamente possível? Paulo, deveras, foi até Roma e suportou a testemunha para o Senhor conforme Ele dissera. Ele se apresentou diante dos reis conforme Jesus lhe havia dito no começo (Atos 9:15). Em muitas ocasiões Paulo poderia estar livre. Mas o Senhor não fez isso. Na prisão ele escreveu muitas das epístolas. Outros, tomando coragem diante de suas correntes, estavam pregando a Palavra com mais ousadia (Filipenses 1:12-18). O ministério de Paulo foi frutífero, ainda que ele estivesse na prisão, e é por isso que o Senhor estava com ele. Não é muito importante onde você esteja, mas se onde você estiver, você esteja com o Senhor. Porque se você estiver com o Senhor, você trará frutos. Embora todos os outros tenham abandonado Paulo, o Senhor estava com ele. Escrevendo para Timóteo, ele disse:

II Timóteo 4:16-17
“Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto não lhes seja imputado. Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que por mim fosse cumprida a pregação, e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão.”

Todos o haviam abandonado, mas não o Senhor. Coloquemos isto profundamente em nosso coração. Pode haver vezes na vida cristã que nós estaremos sozinhos, com muito poucos ou nenhum para nos apoiar. Não percamos nossa coragem ou fiquemos nervosos com isso. Embora todos possam sair, há um que nunca deixará você nem o abandonará. Há um que se apresentará para você, sempre, mesmo agora. Há um que se aproxima de você não para condená-lo pelos erros passados nem para julgar você, mas para encorajá-lo e pedir a você "Tem ânimo. Eu estou aqui”.

Hebreus 13:5-6
Porque Ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem.”

Anastasios Kioulachoglou