Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Moisés e Elias na transfiguração do Senhor (PDF) Edição em PDF

Moisés e Elias na transfiguração do Senhor

Outro registro que às vezes é fonte de confusão na questão se os mortos estão ou não vivos hoje, é o texto da transfiguração do Senhor. Nesta passagem temos Moisés e Elias aparecendo juntos com o Senhor e por isso pessoas às vezes concluem que estes profetas devem estar vivos, pois aparecem na cena da transfiguração. Como veremos, a partir de um exame minucioso do texto, não é necessariamente dessa forma. A passagem da transfiguração está no evangelho de Mateus, capítulo 17, versículos 1 a 9 (também encontramos nos evangelhos de Marcos e Lucas). Assim lemos:

Mateus 17:1-9
“Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte, e transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele. E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias. E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o. E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo. E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo. E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus. E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a VISÃO, até que o Filho do homem seja ressuscitado dentre os mortos.”

Nesta passagem parece que Moisés e Elias tinha um diálogo com Jesus e a questão é: isto significa que estes profetas estavam vivos, embora, pelo menos a respeito de Moisés nós lemos explicitamente em Deuteronômio 34:5-6.

Deuteronômio 34:5-6
“Assim morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme a palavra do SENHOR. E o sepultaram num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor.”

E em Josué 1:2 Deus disse:
Moisés, meu servo, é morto.

De acordo com o que vimos no artigo “ressurreição ou vida imediatamente após a morte” os mortos NÃO estão vivos agora. Eles estão todos dormindo esperando a ressurreição. O único que morreu e está vivo agora é nosso Senhor Jesus Cristo, a quem Deus ressuscitou dos mortos. Assim sendo Moisés não poderia estar vivo e fisicamente falando com Jesus no dia da transfiguração. A ressurreição dos mortos ainda não aconteceu e por isso Moisés não estava vivo naquele dia. O que aconteceu na transfiguração? A palavra chave para entender isto é a palavra “visão” em Mateus 17:9, onde Jesus disse aos discípulos para “não contarem a ninguém a visão”. Quando Moisés e Elias falam a Jesus isto foi uma visão supernatural e, portanto não significa que os profetas estivessem vivos naquele momento. Podemos entender isto ainda melhor se olharmos no Novo Testamento ocorrências da palavra Grega que aqui é traduzida como visão. Esta palavra Grega é “όραμα” (horama).

Ocorrências da palavra “horama” – visão no Novo Testamento


O caso de Paulo e Ananias

Em Atos 9:10-12 lemos:
E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. ”

Paulo tinha visto Ananias em uma visão, sem Ananias ao menos conhecê-lo. O Senhor disse isto a Ananias depois. Em outras palavras, o fato de uma pessoa aparecer em uma visão não significa que esta pessoa esteja ali fisicamente. Deus pode usar sua imagem para comunicar uma mensagem a alguém. Mas isto não quer dizer que esta pessoa esteja lá no momento da visão. Dessa maneira, o fato de Moisés e Elias aparecerem na visão da transfiguração não quer dizer que eles estivessem lá fisicamente ou tampouco que estivessem vivos no momento da visão.

O caso de Pedro e a toalha com vários animais

Atos 11:5-10 (veja também Atos 10:17 e Atos 10:19)
“Estando eu [Pedro] orando na cidade de Jope, tive, num arrebatamento dos sentidos, uma visão; via um vaso, como um grande lençol que descia do céu e vinha até junto de mim. E, pondo nele os olhos, considerei, e vi animais da terra, quadrúpedes, e feras, e répteis e aves do céu. E ouvi uma voz que me dizia: Levanta-te, Pedro; mata e come. Mas eu disse: De maneira nenhuma, Senhor; pois, nunca em minha boca entrou coisa alguma comum ou imunda. Mas a voz respondeu-me do céu segunda vez: Não chames tu comum ao que Deus purificou. E sucedeu isto por três vezes; e tudo tornou a recolher-se ao céu.”

O grande lençol descido dos céus e seus conteúdos foram mostrados a Pedro em uma VISÃO. Nós entendemos ao ler esta passagem que Deus não enviou animais de verdade, nem os colocou em uma mesa e apresentou a Pedro. Ao ler a palavra visão, compreendemos que Pedro viu era apenas o que Deus lhe havia mostrado e não uma presença real e física desses animais. A conclusão é a mesma do texto anterior de Ananias: o fato de algo ou alguém aparecer em uma visão não necessariamente implica em uma presença física. Deus utilizou-se de uma pintura para comunicar sua mensagem àquele ao qual Ele mostra a visão.

Da mesma maneira nós entendemos que o fato de Moisés e Elias aparecerem na visão da transfiguração, não significa que esses profetas estivessem vivos ou fisicamente presentes no momento da visão.

O caso de Pedro na prisão e sua libertação

Atos 12:6-10
“E quando Herodes estava para o fazer comparecer, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias, e os guardas diante da porta guardavam a prisão. E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias. E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me. E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão. E, quando passaram a primeira e segunda guardas, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e, tendo saído, percorreram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. ”

Nesse caso agora NÃO é uma visão. Um anjo veio literalmente e acordou Pedro e o libertou da prisão. Aí sim requer uma presença física de um anjo e foi uma presença real. Olhe agora o que Pedro pensou inicialmente:

E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão.

Pedro pensou inicialmente que o acontecimento não era verdade, mas uma visão. Há um contraste entre a visão e a realidade. Se o incidente houvesse sido uma visão não seria fisicamente real. Se fosse fisicamente real não seria uma visão. Quando Paulo viu Ananias o curando em uma visão, não era fisicamente real, ou seja, Ananias não estava lá nem de fato curou Paulo no momento da visão. Contudo, quando Ananias foi até Paulo, bateu à sua porta, impôs suas mãos sobre seus olhos e o curou já não era uma visão e sim uma presença real.

Aplicando isto ao acontecido na transfiguração do Senhor, foi dito que era uma visão, ou seja, foi algo mostrado por Deus, uma mensagem que Deus queria transmitir, e era importante para esta mensagem a aparição de Moisés e Elias naquele lugar. Mas Deus não fez esses profetas fisicamente vivos durante a visão. Suas aparições nesta visão não necessariamente implicam em uma presença física real.

 

O caso de Paulo e o homem da Macedônia

Atos 16:9-10
“E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho.”

Neste caso, este homem da Macedônia veio literalmente da Macedônia e se apresentou? Acho que nenhum de nós pensou que sim. Certo? Entendemos que, uma vez que o texto diz que apareceu em uma visão, quer dizer que não estava lá literalmente, fisicamente. Da mesma forma, e embora seja repetitivo, mais uma vez está claro que Elias e Moisés não estavam fisicamente durante a visão da transfiguração. Deus pode apresentar a ou alguém ou qualquer coisa conforme Seu desejo, em uma visão com o intuito de transmitir Sua mensagem. O que é apresentado em uma visão de maneira alguma implica que esteja fisicamente presente.

O caso da fala do Senhor a Paulo

Atos 18:9-11
“E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales; Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade. E ficou ali um ano e seis meses, ensinando entre eles a palavra de Deus.”

A pessoa que está falando agora é muito importante, pois se trata do Senhor Jesus Cristo. Esta pessoa ESTÁ VIVA, pois Deus o ressuscitou dos mortos. Ele é o único que morreu e está vivo agora e Ele apareceu a Paulo em uma visão dizendo-lhe a continuar pregando o evangelho em Corinto. Eu não qualquer motivo para argumentar se Jesus estava ou não fisicamente lá, pois Jesus está VIVO e tem um corpo espiritual com habilidades sobrenaturais. Este caso é muito diferente dos demais.

O caso de Moisés e a sarça ardente

Atos 7:31
“Então Moisés, quando viu isto [a sarça ardendo], se maravilhou da visão [Grego: horana]: e, aproximando-se para observar, foi-lhe dirigida a voz do Senhor.”

Este é o único caso onde a palavra “horana” é traduzida como “avistar” e não visão. Lendo mais detalhadamente o registro deste incidente em Êxodos, vemos que “Deus o chamou [Moisés] do meio da sarça.” (Êxodos 3:4) e um diálogo aconteceu entre Moisés e Deus (veja Êxodos capítulos 3 e 4). Algumas visões são mostradas à noite, às vezes em sonho, como o caso do Senhor falando a Paulo para seguir pregando em Corinto e no caso do Macedônio pelo qual Deus falou a Paulo para pregar o evangelho naquela cidade. Outras aconteceram com os olhos bem abertos, como no caso de Pedro e o lençol com vários animais. O que é importante saber é que a visão é um meio sobrenatural escolhido por Deus para transmitir Sua mensagem ao povo. O fato de algo aparecer em uma visão não significa presença real, física. A mensagem que Deus quer transmitir é o mais importante quando se trata de uma visão. É parte da mensagem. Visões podem também acontecer com você ou comigo. Como está escrito em Atos 2:17:

Atos 2:17
“E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens teräo visöes, [Grego: Horaseis, da mesma raiz de horama] E os vossos velhos terão sonhos:”

Entendemos que estas visões são mensagens sobrenaturais usadas por Deus para nos mostrar algo, e o que quer que esteja envolvido nesta visão não tem, necessariamente, que estar fisicamente lá, ela não tem que existir concretamente para que possamos vê-la.

Podíamos seguir e examinar o uso desta palavra visão no Velho Testamento, mas acho que já esgotamos o assunto. Sabemos, a partir das Escrituras, que Moisés e Elias apareceram durante a transfiguração e que o ocorrido foi uma visão. Daí então nós vimos, o que eu penso que é bem óbvio, que o fato de eles terem aparecido não necessariamente quer dizer que eles estivessem vivos, uma vez que foi apenas uma visão.

Anastasios Kioulachoglou