Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Baixe gratuitamente este estudo na versão PDF version, otimizada para seu leitor ebook/ tablet/ desktop ou smartphone Edição em PDF

Falando em línguas ( para aqueles de vocês que assim o fazem)

Esta contestação se baseia no seguinte: “Eu falei em outras línguas. Isto prova que eu tenho o Espírito Santo, e prova que estou salvo. Se eu vivo em pecado, e ainda assim falo em línguas, então isto prova que apesar da vida que levo, eu alcançarei o Reino!”

Meu comentário

A Bíblia não fala em nenhuma parte que todo aquele que fala em línguas ou mesmo faz milagres entrará no Reino. Ao contrário, ela fala que aqueles que fazem a vontade de Deus, aqueles que mantém sua fé até o fim, vão herdar o Reino. Como o Senhor nos diz:

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.”

O Senhor não inclui em sua lista o falar em línguas. Não estava disponível quando Ele estava falando. Tornou-se disponível após Pentecostes. No entanto ele menciona o dom de profecia, expulsão de demônios, e fazendo grandes obras no nome de Jesus. Todas estas coisas são manifestações do Espírito, exatamente como o falar em línguas (1 Coríntios 12:1-12). Como Ele disse: mesmo aqueles que se gloriaram por profetizar em Seu nome, ou pelas poderosas obras que fizeram, ou pela expulsão de demônios, que tenham praticado ilegalidades não entrarão no Reino. Então se alguém vive em pecado não se glorie pelo fato de falar em línguas. O Senhor o advertiu que este argumento NÃO resistirá perante Ele naquele Dia. Ao contrário, é necessário arrepender-se e retornar a carreira, e ao invés de praticar ilegalidades, esforçar-se com paciência para fazer a vontade de Deus.

Talvez existam outras passagens utilizadas para justificar a visão de “uma vez salvos, para sempre salvos” para aqueles que assim acreditam. Mas a explicação é mais ou menos a mesma que aquelas mencionadas até aqui: Ou na verdade são promessas feitas para pessoas que, agora no presente, são crentes ou o contexto da passagem é ignorado.

Próxima seção: O que devemos fazer agora? Servir ao Senhor!

 

Autor: Anastasios Kioulachoglou