Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Desejos, tentação e pecado (PDF) Edição em PDF

Desejos, tentação e pecado

Como o título indica, este artigo é sobre a tentação e como ela pode afetar - se ela consegue o que pretende - a nossa comunhão com Deus. Nós não vamos esgotar o assunto tentação1. Em vez disso, nós estaremos concentrados na conhecida passagem de Tiago 1:14-15, documentando o que é dito ali com quatro exemplos da Palavra.

1 . O tentador

Uma vez que falamos sobre a tentação, seria bom primeiro introduzir aquele que está principalmente envolvido nela, e quem por esta razão é chamado de “o tentador”. Assim indo em Mateus 4:3, lemos:

Mateus 4:3
“E, chegando-se a ele [Jesus] o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães.”

O que está relatado na passagem acima pertence às tentações que Jesus sofreu no deserto. O tentador que o estava tentando era o diabo, que por esta razão é chamado de “o tentador”. Este título também é usado por ele em 1 Tessalonicenses 3:5, onde diz:

1 Tessalonicenses 3:5
“Portanto, não podendo eu[Paulo] também esperar mais, mandei-o saber da vossa fé, temendo que o tentador vos tentasse, e o nosso trabalho viesse a ser inútil.”

O trabalho do tentador é tentar, tentar de modo que faça aquele que é tentado a cair. Como é evidente a partir da passagem acima, aquele que faz isso é o diabo.

2. Tiago 1:14-15

Tendo introduzido o tentador, vamos agora passar para a passagem central do nosso artigo,ou seja,para Tiago 1:14-15 .Ali diz:

Tiago 1:14-15
Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.”

Sobre a palavra “concupiscência”, este é o plural do substantivo grego “epithumia” que ocorre 38 vezes no Novo Testamento e é traduzida na maioria das vezes como “concupiscência” com o significado de um desejo carnal, um desejo do velho homem, um desejo pecaminoso, portanto, um desejo que é contrário a Deus e Sua vontade. Que os desejos da carne não são de todo agradáveis a Deus é evidente em Romanos 8:5-8. Alilemos:

Romanos 8:5-8
“Porque os que são segundo a carne [velha natureza] inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito [nova natureza]. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.

A mente carnal que é inimiga de Deus, inclui também os desejos da velha natureza. É de tais desejos que Tiago 1:14-15 fala. Ele não está referindo-se aos desejos do novo homem, pois esses desejos são muito agradáveis a Deus e não podem levar à tentação.

Agora, no que diz respeito a frase “mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência”, isso não significa que a tentação nasce apenas como resultado dos desejos da velha natureza, nem significa que toda vez que alguém for tentado ele será necessariamente atraído e pecará. Tal visão da passagem acima não pode estar correta, é evidente pelo fato de que Jesus Cristo “em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hebreus 4:15). Jesus foi tentado porque ele foi atraído pelos desejos da carne? Se ele tivesse sido atraído, ele teria pecado. Mas ele nem foi seduzido, nem pecou, mas foi tentado em tudo. Portanto, o que Tiago 1:14-15 não nos diz muito é sobre como uma tentação nasce, mas como ela consegue o seu propósito (o pecado). A tentação é sempre (implícitamente ou explicitamente) uma obra do tentador, o diabo, e ele irá obter o seu propósito (o pecado ), se estivermos atraídos, seduzidos pelos desejos do velho homem, se formos atrás desses desejos, cumpri-los, e pecarmos.

Talvez um melhor entendimento do que foi explicado acima pode ser conseguido em alguns exemplos da Bíblia. Na próxima parte, vamos examinar quatro exemplos, começando com 1 Timóteo 6:9-10.

2.1 1 Timóteo 6:9-10

Em 1 Timóteo 6:9-10, lemos:

“Mas os que QUEREM ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências [epithumies] loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.”

Vimos que a tentação atinge seu objetivo (o pecado), quando alguém é atraído e seduzido pelos desejos da velha natureza. Como pode ser visto, tal desejo é também o desejo de ser rico, que, de acordo com a passagem acima, conduz a tentação, a outras concupiscências prejudiciais, e no final a destruição. Portanto, podemos concluir que o desejo de ser rico não é a vontade de Deus, mas a vontade da carne2.

Isto, obviamente, não significa que Deus não quer que ajuntemos tesouros. No entanto, os tesouros que Ele quer que ajuntemos não estão na terra, mas no céu. Como Jesus Cristo disse:

Mateus 6:19-21, 24
Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração … Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom [é uma palavra em aramaico que significa “riquezas”].

É impossível servir a Deus e as riquezas. Ou você vai optar por servir as riquezas, caso em que você vai querer saber depois de algum tempo o que aconteceu com a Palavra que esteve uma vez em seu coração (Mateus 13:22), ou você vai escolher servir a Deus e nesse caso você vai ter as suas necessidades cobertas abundantemente (Filipenses 4:19, Mateus 6:25-34) e um grande tesouro eterno esperando por você no céu.

2.2. Eva e a serpente

Outro exemplo onde vemos o diabo trabalhando o engano e a sedução para fazer com aquelequeé tentado faça coisas contrárias à vontade de Deus, está em Gênesis 3. Em Gênesis 2 Deus havia ordenado ao homem que “de toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” (Gênesis 2:16-17). Portanto, Adão e Eva sabiam que não era a vontade de Deus comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. Mas Gênesis 3:1-5 nos diz:

Gênesis 3:1-5
“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.”

A tentação é sempre uma obra do diabo, “o tentador”, e aqui podemos vê-lo trabalhar na sua profissão muito bem. Assim, primeiro ele desafia fazendo uma pergunta que Deus tinha feito. Então, vendo a reação da mulher, ele se move para um completo desacordo com a Palavra de Deus, prometendo-lhe que se comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, eles se tornariam como deuses, conhecedores do bem e do mal. Mas, obviamente, ele estava enganando ela. Como 2 Coríntios 11:3, nos diz:

2 Coríntios 11:3
“a serpente enganou Eva com a sua astúcia”

Também em 1 Timóteo 2:14
diz: “a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.

Comparando as tentações do Senhor Jesus Cristo relatadas em Mateus 4:1-11 com a tentação de Eva aqui, podemos ver que em ambos os casos, o diabo tentou primeiro enganá-los. Na verdade, quando por exemplo, ele prometeu a Jesus que “Tudo isso [todos os reinos do mundo, e a glória deles (Mateus 4:8)] te darei se, prostrado, me adorares” (Mateus 4:9) ele estava obviamente tentando enganá-lo3. No entanto, ele falhou flagrantemente. Como Mateus 4:10 nos diz, em relação a essa tentação:

Mateus 4:10
“Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.”

Jesus não foi enganado. Se ele tivesse sido enganado, ele teria caminhado contra a vontade de Deus (o “escrito” da passagem acima) e ele teria pecado.Mas como diz a Palavra: ele “como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hebreus 4:15). Jesus não foi enganado,mas ele manteve integralmente a Palavra de Deus. Como resultado, o diabo vendo que suas tentativas haviam fracassado, deixou-o (Mateus 4:11). Pelo contrário, Eva sendo seduzida e enganada pelo adversário, negligenciou a palavra de Deus e...

Gênesis 3:6
“E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.”

Sendo estimulada pelo diabo, a mulher ignorou a Palavra de Deus, foi desviada seguindo os seus sentidos4, e como resultado, ela (e seu marido) pecou e morreu5.

2.3 A numeração de Davi

Outro exemplo onde vemos o diabo mover alguém a agir contrariamente à vontade de Deus, está em I Crônicas 21. Ali a partir do versículo 1, lemos:

1 Crônicas 21:1-4
“Então Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel. E disse Davi a Joabe e aos maiorais do povo: Ide, numerai a Israel, desde Berseba até Dã; e trazei-me a conta para que saiba o número deles. Então disse Joabe: O Senhor acrescente ao seu povo cem vezes tanto como é; porventura, ó rei meu senhor, não são todos servos de meu senhor? Por que procura isto o meu senhor? Porque seria isto causa de delito para com Israel.

Os regulamentos a respeito da numeração estão registrados em Êxodo 30:11-16. Ali, no versículo 12 diz:

Êxodo 30:12
“Quando fizeres a contagem dos filhos de Israel, conforme a sua soma, cada um deles dará ao Senhor o resgate da sua alma, quando os contares; para que não haja entre eles praga alguma, quando os contares.

Obviamente, portanto, se uma contagem não foi fosse de acordo com os regulamentos de Êxodo 30, uma praga atingiria Israel, que é exatamente o que aconteceu neste caso. De fato, 2 Samuel 24:15 nos diz:

2 Samuel 24:15
Então enviou o Senhor a peste a Israel....”

O próprio fato de que uma praga ter vindo sobre Israel por causa da numeração, mostra que Davi não seguiou as normas relativas de Êxodo 30. Como Eva, ele sabia a Palavra de Deus, mas ele a negligenciou6. Não fomos informados exatamente sobre o que Satanás fez para que ele andasse contrariamente à vontade de Deus, mas somos de fato informados o que foi que o levou a fazer isso, fazendo-o pecar (isto é, uma numeração sem seguir as normas da lei) parecia desejável (2 Samuel 24:3) ao seus olhos. O versículo 7 nos diz como Deus se sentiu sobre o ato de Davi:

1 Crônicas 21:7
“e este negócio também pareceu mau aos olhos de Deus

Deus fica de fato contente quando fazemos a Sua vontade, e Ele fica de fato descontente quando não fazemos a Sua vontade. O trabalho do tentador é nos enganar para nós negligenciarmos a Palavra de Deus, e venhamos a fazer coisas que não sendo a vontade de Deus são pecados. Como Davi disse, confessando seu pecado:

1 Crônicas 21:8
“Então disse Davi a Deus: Gravemente pequei em fazer este negócio; porém agora sê servido tirar a iniquidade de teu servo, porque procedi mui loucamente.”

Sempre que pecamos, estamos enganados e “procedendo mui loucamente”, embora não podermos entender no início.

2.4 Davi e Bate-Seba

Finalmente, o último exemplo que veremos está em 2 Samuel 11-12 e refere-se novamente a Davi. Ali, a partir do versículo 1, lemos:

2 Samuel 11:1
“E aconteceu que, tendo decorrido um ano, no tempo em que os reis saem à guerra, enviou Davi a Joabe, e com ele os seus servos, e a todo o Israel; e eles destruíram os filhos de Amom, e cercaram a Rabá; PORÉM Davi ficou em Jerusalém.”

A Palavra neste versículo, além da informação histórica que nos fornece, também mostra (veja esse “PORÉM”ali) o fato de que apesar de ter sido o “ tempo em que os reis saem à guerra” Davi ficou... em casa. Isso certamente não era algo normal para um homem corajoso e valente como Davi. Mas vamos continuar:

2 Samuel 11:2-3
“E aconteceu que numa tarde Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que estava se lavando; e era esta mulher mui formosa à vista. E mandou Davi indagar quem era aquela mulher; e disseram: Porventura não é esta Bate-Seba, filha de Eliã, mulher de Urias, o heteu?”

Davi viu uma linda mulher de quem ele gostou e então ele perguntou sobre ela. A partir das informações recebidas, ele soube que essa mulher era casada com Urias, o heteu. Seria de se esperar que uma vez que Davi soubesse disso, ele não pensaria nem em se aproximar dela, pois sabia muito bem que de acordo com a lei (Levítico 20:10 e Deuteronômio 22:22), este era um pecado cuja pena era a morte. Bem.... Davi infelizmente não pensou da maneira que seria de se esperar. 2 Samuel 11:4-5 nos diz:

2 Samuel 11:4-5
“Então [depois que ele soube que Bate-Seba era casada com Urias] enviou Davi mensageiros, e mandou trazê-la; e ela veio, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); então voltou ela para sua casa. E a mulher concebeu; e mandou dizer a Davi: Estou grávida.”

No versículo 1 Davi ficou em casa ao invés de fazer o que seria normal para um rei, ou seja, liderar seu povo na batalha. No versículo 2, ele se levantou de sua cama para dar uma caminhada exatamente no momento em que Bate-Seba estava se banhando. No versículo 3, ele perguntou sobre ela e soube que ela era casada. Eu não sei se algo estava de errado estava acontecendo com ele até aqui, mas eu sei que algo estava certamente errado com ele no versículo 4, enquanto ele dormia com uma mulher casada que ele também engravidou. A partir desse momento, um único pecado foi sucedendo outro.Os versículos 6-12 nos dizem:

2 Samuel 11:6-12
“Então Davi mandou dizer a Joabe: Envia-me Urias o heteu. E Joabe enviou Urias a Davi. Vindo, pois, Urias a ele, perguntou Davi como passava Joabe, e como estava o povo, e como ia a guerra. Depois disse Davi a Urias: Desce à tua casa, e lava os teus pés. E, saindo Urias da casa real, logo lhe foi mandado um presente da mesa do rei. Porém Urias se deitou à porta da casa real, com todos os servos do seu senhor; e não desceu à sua casa.E fizeram saber isto a Davi, dizendo: Urias não desceu a sua casa. Então disse Davi a Urias: Não vens tu duma jornada? Por que não desceste à tua casa? E disse Urias a Davi: A arca, Israel, e Judá ficaram em tendas; e Joabe, meu senhor, e os servos de meu senhor estão acampados no campo; e hei de eu entrar na minha casa, para comer e beber, e me deitar com minha mulher? Pela tua vida, e pela vida da tua alma, não farei tal coisa. Então disse Davi a Urias: Demora-te aqui ainda hoje, e amanhã te despedirei. Urias, pois, ficou em Jerusalém aquele dia e o seguinte.”

A “solução” de Davi para o problema que ele mesmo criou foi enviar Urias à sua casa, de modo que ele durmisse com a esposa e depois fosse o responsável por sua gravidez! Mas Urias não “cooperou”. Ele não podia aceitar que a arca de Deus estivesse no campo, seus colegas guerreiros lutando, enquanto ao mesmo tempo, ele estaria em casa dormindo com sua esposa. Não é por acaso que a Palavra de Deus o classifica como um dos trinta e sete “poderosos de Davi” (2 Samuel 23:8, 39). Urias foi, certamente, um soldado fiel de Davi, ainda que Davi não tenha sido fiel a ele.

Depois da tentativa frustrada de enganar Urias, Davi foi além. Os versículos 13-15 nos dizem:

2 Samuel 11:13-15
“E Davi o convidou, e comeu e bebeu diante dele, e o embebedou; e à tarde saiu a deitar-se na sua cama com os servos de seu senhor; porém não desceu à sua casa. E sucedeu que pela manhã Davi escreveu uma carta a Joabe; e mandou-lha por mão de Urias. E escreveu na carta, dizendo: Ponde a Urias na frente da maior força da peleja; e retirai-vos de detrás dele, para que seja ferido e morra.”

É realmente difícil acreditar que um homem que foi movido por Deus (2 Pedro 1:21) para escrever uma parte considerável da Sua Palavra, e cujo nome a Palavra menciona centenas de vezes, também tenha escrevido uma carta tão desagradável que ele enviou pelas mãos de sua própria vítima! Contudo, vamos mais uma vez lembrar que o que estamos lendo aqui não são atos de Davi como um homem de Deus. Davi NÃO estava mais andando como um homem de Deus, quando ele fez essas coisas. Em vez disso, ele estava fora da comunhão com Deus, pelo menos a partir do momento que ele dormiu com Bate-Seba. Mas vamos continuar:

2 Samuel 11:16-17, 26-27
“Aconteceu, pois, que, tendo Joabe observado bem a cidade, pôs a Urias no lugar onde sabia que havia homens valentes. E, saindo os homens da cidade, e pelejando com Joabe, caíram alguns do povo, dos servos de Davi; e morreu também Urias, o heteu… Ouvindo, pois, a mulher de Urias que seu marido era morto, lamentou a seu senhor.E, passado o luto, enviou Davi, e a recolheu em sua casa, e lhe foi por mulher, e deu-lhe à luz um filho.”

Davi finalmente teve êxito em seu plano e matou Urias. Ele agora esperava não ter nenhum problema com ninguém, além das poucas pessoas, que sabiam do que havia sido feito. Mas a história não pára por aqui. Pois embora quase ninguém soubesse do ocorrido, Deus sabia. Então vamos ver o que Ele fez:

2 Samuel 11:27, 12:1-12
Porém esta coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos do Senhor. E o Senhor enviou Natã a Davi; e, apresentando-se ele a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre.O rico possuía muitíssimas ovelhas e vacas.Mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma pequena cordeira que comprara e criara; e ela tinha crescido com ele e com seus filhos; do seu bocado comia, e do seu copo bebia, e dormia em seu regaço, e a tinha como filha. E, vindo um viajante ao homem rico, deixou este de tomar das suas ovelhas e das suas vacas para assar para o viajante que viera a ele; e tomou a cordeira do homem pobre, e a preparou para o homem que viera a ele. Então o furor de Davi se acendeu em grande maneira contra aquele homem, e disse a Natã: Vive o Senhor, que digno de morte é o homem que fez isso. E pela cordeira tornará a dar o quadruplicado, porque fez tal coisa, e porque não se compadeceu. Então disse Natã a Davi: Tu és este homem. Assim diz o Senhor Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel, e eu te livrei das mãos de Saul; E te dei a casa de teu senhor, e as mulheres de teu senhor em teu seio, e também te dei a casa de Israel e de Judá, e, se isto é pouco, mais te acrescentaria tais e tais coisas. Porque, pois, desprezaste a palavra do Senhor, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, feriste à espada, e a sua mulher tomaste por tua mulher; e a ele mataste com a espada dos filhos de Amom. Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste, e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher. Assim diz o Senhor: Eis que suscitarei da tua própria casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas mulheres perante este sol. Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei este negócio perante todo o Israel e perante o sol.Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor”.

Davi, desprezou o mandamento, a Palavra, do Senhor, como ele também tinha feito com relação a numeração e também como Eva fez com relação a árvore do conhecimento do bem e do mal (e como Cristo não fez, embora ele tenha sido tentado em tudo). O resultado? O pecado e o mal. No entanto, quando ele foi reprovado, ele se arrependeu e confessou o seu pecado. Vamos ver agora se o Senhor o perdoou, e o que aconteceu com a pena de morte da lei. O versículo 13 nos diz:

2 Samuel 12:13
“E disse Natã a Davi: Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás.

O Senhor perdoou o pecado de Davi logo que ele se arrependeu por isso. Seu arrependimento também o salvou da pena de morte. A frase “não morrerás”, obviamente, refere-se à pena de morte da lei. Isto não foi feito, excepcionalmente, por Davi. Deus realmente nunca desejou a morte de um pecador. Em vez disso, Ele sempre deseja o seu arrependimento. Como diz em Ezequiel 33:11:

Ezequiel 33:11
“Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva.

O que Deus deseja é a VIDA e a comunhão com Ele. É por isso que ele imediatamente perdoou Davi, como também Ele imediatamente nos perdoa, quando nos arrependemos e confessamos nossos pecados a Ele.

3. Conclusão

Concluindo, portanto:

i) O mestre da tentação, o tentador, é o diabo.

ii) Nós cedemos à tentação quando somos enganados pelo adversário (explícitamente ou implicitamente) a ir atrás de coisas contrárias à vontade de Deus, como esta vontade é declarada na Bíblia ou por revelação. O resultado é sempre o pecado. De fato: Eva negligenciou o que Deus havia dito a respeito da árvore do conhecimento do bem e do mal. O resultado? O pecado. Davi negligenciou o que a Palavra de Deus diz sobre a numeração. O resultado? O pecado. Ele também negligenciou o que Deus tinha dito sobre o adultério. O resultado? Mais uma vez o pecado. Pelo contrário, Jesus Cristo respeitou a Palavra de Deus. Ele nunca a negligenciou, mas ele a usou para enfrentar as tentações do diabo. O resultado? “Em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hebreus 4:15). Em outras palavras, vamos procurar estar cientes da vontade de Deus, Sua Palavra, e vamos colocá-la profundamente em nossos corações. Vamos mantê-la lá e não negligenciá-la, e o diabo não vai conseguir nos afastar e fazer com que a tentação traga o resultado que ele quer: ou seja, o pecado.

iii) Se agora acontecer de cairmos e pecarmos, então há uma necessidade de arrependimento e confissão do nosso pecado a Deus, que por sua vez irá perdoá-lo imediatamente. Como I João 1:9, 2:1-2 nos diz:

I João 1:9, 2:1-2
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça… Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.”

Assim que confessarmos nossos pecados a Deus, ele nos perdoa. Vimos isso com Davi. Ele fez muita maldade. Ele mesmo matou Urias, um de seus soldados mais fiéis. No entanto, assim que ele se arrependeu e confessou o seu pecado, “o Senhor o perdoou” (2 Samuel 12:13). Ceder a tentação significa cometer pecado, e o pecado não precisa de nada mais, exceto o perdão: portanto,confesse o seu pecado a Deus, perdoe também a si mesmo e aqueles que provavelmente desempenharam algum papel nele, peça perdão daqueles que você provavelmente feriu, receba qualquer lição que você possa obter, e siga em frente.

O problema dos desejos carnais não se resolvem olhando para a carne e o que foi feito. Pelo contrário, isto é resolvido olhando para Deus e usando ao máximo tudo o que Ele nos deu no novo nascimento. Como Gálatas 5:16-18 nos diz:

Gálatas 5:16-18
“Digo, porém: Andai em Espírito [nova natureza], e [como resultado]não cumprireis a concupiscência [epithumies] da carne [velha natureza]. Porque a carne cobiça [epithumo (a forma verbal de epithumia, a palavra traduzida como “concupiscência” em Tiago 1:14-15)] contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.”

A velha e nova natureza são contrárias umas as outras e esta passagem nos diz como não vamos cumprir os desejos da velha natureza que trazem à tentação e ao pecado. O caminho é simples: “andar em espírito [nova natureza]” (ou seja, colocar e direcionar o seu coração para o novo homem, e tudo o que Deus lhe deu no novo nascimento), “e [como resultado] você não cumprirá à concupiscência da carne” (portanto, o diabo não vai gerir, embora ele ainda vai tentar, te desviar para que peque e caia).

Anastasios Kioulachoglou

 



Notas de Rodapé

1. Para uma cobertura extensiva do assunto tentação consulte os artigos: Tentação: Deus nos testar com o mal?, O tentador, Os meios e as formas da tentação, Qual é a resposta adequada à tentação?, A oração como arma contra a tentação.

2. Em relação aos bens materiais com os quais deve-se estar contente, I Timóteo 6:6-8 nos diz: “Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.”

3. Ou seja, atraí-lo para longe da verdade, “o que está escrito”.

4. Essas foram as frases “Ela viu”, “era agradável aos olhos”, “era desejável” indicam.

5. Sobre essa morte, veja o artigo: Corpo, alma e espírito.

6. Embora, ele foi avisado por Joabe (I Crônicas21:4).