Verdades Bíblicas
Inscreva-se

“De outra forma crestes em vão” ( 1 Coríntios 15:2)  (PDF) Edição em PDF

“De outra forma crestes em vão” ( 1 Coríntios 15:2)

 

Em 1 Coríntios 15:1-2 nós encontramos Paulo dizendo o seguinte aos Coríntios:

1 Coríntios 15:1-2
“Ora, eu vos lembro, irmãos, o evangelho que já vos anunciei; o qual também recebestes, e no qual perseverais, pelo qual também sois salvos, se é que o conservais tal como vo-lo anunciei; se não é que crestes em vão.”

Muitos cristãos têm se incomodado sobre o que este "crer em vão" significa. Sabemos de outras escrituras que dizem que quando você acredita em seu coração que Deus ressuscitou Jesus de entre os mortos e que O confessa como Senhor, você está salvo (ver, por exemplo Romanos 10:9 e Efésios 2:1-10). Além disso, como pode ser visto a partir dos versos acima, os Coríntios haviam aceitado o evangelho que Paulo pregou a eles. Portanto, eles tinham acreditado no Senhor Jesus Cristo e na sua ressurreição dentre os mortos e de acordo com as escrituras correspondentes eles foram salvos. O que é esse "crer em vão", então? Uma coisa com a qual você deve ter muito cuidado ao estudar a Bíblia é não avaliar as coisas fora de seu contexto nem ignorar outras referências sobre o mesmo tema. Então, no nosso caso, vamos continuar a analisar o contexto da nossa passagem.Os versículos 3-8 dá-nos um pequeno resumo do que Paulo pregou aos Coríntios:

1 Coríntios 15:3-8
“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras; que apareceu a Cefas, e depois aos doze; depois apareceu a mais de quinhentos irmãos duma vez, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormiram; depois apareceu a Tiago, então a todos os apóstolos; e por derradeiro de todos apareceu também a mim, como a um abortivo.”

Veja nesta passagem, a importância que Paulo, por revelação, coloca sobre a ressurreição de Cristo. Ele afirma especificamente às testemunhas da ressurreição. Veremos em um minuto por que ele faz isso. Na segunda metade do verso oito um parêntese é aberto, onde Paulo fala sobre si mesmo. Este parêntese fecha no versículo 10. Então o versículo 11 nos traz de volta ao nosso tema:

1 Coríntios 15:11
“Então, ou seja eu ou sejam eles, assim pregamos e assim crestes.”

Os Coríntios haviam crido no que Paulo e os outros haviam pregado. Contudo isto não aconteceu para com todos. Pois o versículo diz:

1 Coríntios 15: 12- 17
“Ora, se prega que Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, como dizem alguns entre vós que não há ressurreição de mortos? Mas se não há ressurreição de mortos, também Cristo não foi ressuscitado. E, SE Cristo não foi ressuscitado, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus que ele ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, SE na verdade, os mortos não são ressuscitados. Porque, SE os mortos não são ressuscitados, também Cristo não foi ressuscitado. E, se Cristo não foi ressuscitado, é vã a vossa fé, e ainda estais nos vossos pecados.”

Somente em um caso hipotético poderia alguém acreditar em Jesus Cristo e sua crença ser vã. Isto aconteceria SE Jesus Cristo não tivesse ressuscitado dos mortos. Nesse caso, a sua mais honesta crença, realmente não seria capaz de salvá-lo. Sem a ressurreição do Senhor Jesus não haveria salvação. Sem a Sua ressurreição, nossa fé seria vã, vazia, fútil. Olhe o que mais teria acontecido, se Cristo não tivesse ressuscitado:

1 Coríntios 15: 17-18
“E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda estais nos vossos pecados. Logo, também os que dormiram em Cristo estão perdidos.”

Se Cristo não houvesse ressuscitado, então todos os crentes que morreram crendo nEle teriam perecido. O que eles teriam que esperar se não houvesse ressurreição? No entanto, tudo isso teria acontecido se Cristo não tivesse ressuscitado dentre os mortos, que é apenas uma situação hipotética. Pois aqui está a realidade:

1 Coríntios 15:20
Mas agora Cristo é ressuscitado de entre os mortos

A frase "mas agora" faz um contraste entre o que antecede esta palavra (no caso hipotético de versículos 17 e 18) e o que a segue (a realidade): "mas agora Cristo ressuscitou dentre os mortos". Esta é a realidade. Nossa crença não é vã. Teria sido em vão, SE (e somente se) Cristo não houvesse ressuscitado. Mas agora "Ele ressuscitou". Já não estamos em nossos pecados. Aqueles que morreram acreditando em Cristo e colocaram sua esperança em Seu retorno não perecerão. Porque, como o versículo 20-22 continua:

1 Coríntios 15:20-22
“Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados.”

Observe este “serão” no versículo. Não diz que eles estão vivos, mas que eles serão feitos vivos. Quando? O versículo 23 nos dá a resposta:

1 Coríntios 15:23
“Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.”

Jesus Cristo vai voltar e, em seguida, todos os que morreram crendo nele viverão novamente.

Para concluir, portanto: pode ser nossa crença em vão? A resposta é NÃO! Teria sido em vão, se Cristo não houvesse ressuscitado dentre os mortos. Mas, louvado seja o Senhor, Ele é realmente ressuscitado, e na sua vinda, aqueles que são de Cristo, os verdadeiros cristãos, também serão levantadas também!

Anastasios Kioulachoglou