Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Como trabalhar (PDF) Edição em PDF

Como trabalhar

Em Efésios 6:5-8 nós lemos:

Efésios 6:5-8
“Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo; não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens. Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja, seja livre.”

O que chamou minha atenção na passagem acima é a frase, "obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, COMO A CRISTO”. Nós estamos para tratar os nossos chefes de acordo com a carne, com temor e tremor, na singularidade do coração como se nós tratássemos Cristo! “COMO A CRISTO!” Acho isto tão espantoso! Isso me força em minha interação com meu chefe para tratá-lo na mesma reverência – com temor e tremor, diz a Palavra! - Como eu trataria Cristo! Deus considera isto muito importante porque Ele repete quase exatamente as mesmas palavras no livro de Colossenses. Lá, no capítulo 3, versículos 22-25, nós lemos:

Colossenses 3:22-25
Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo só na aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a Deus. E como tudo quando fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o senhor, servis. Mas quem fizer agravo receberá o agravo que fizer; pois não há acepção de pessoas.”

O que quer que nós devamos fazer que façamos do coração, como se nós o fizéssemos para o Senhor! E no começo da passagem acima nós vemos novamente: nós estamos para obedecer nossos mestres de acordo com a carne.

Contudo os versículos acima não são os únicos que falam sobre relacionamentos. Aqui estão mais alguns:

1 Timóteo 6:1-2
“Todos os servos que estão debaixo do jugo estimem a seus senhores por dignos de toda a honra, para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados. E os que têm senhores crentes não os desprezem, por serem irmãos; antes os sirvam melhor, porque eles, que participam do benefício, são crentes e amados. Isto ensina e exorta.”

A segunda parte da passagem acima fala daqueles cujos mestres são crentes, e determina que os servos desses mestres não os desprezem! Em outras palavras, se o seu chefe é um Cristão não tire vantagem disso! O fato de seu chefe ser um cristão não significa que você tenha o direito de ser preguiçoso e “relaxar”. Em contraste, nós devemos ainda mais fervorosamente servir nossos chefes cristãos, porque aqueles que são beneficiados são crentes e amados de Deus.

A Palavra de Deus nos conta ainda mais. Em Tito 2:9-10 nós lemos:

Tito 2:9-10
“Exorta os servos a que se sujeitem a seus senhores, e em tudo agradem, não contradizendo, não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.”

Também em I Pedro 2:18-20
“Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus. Porque é coisa recomendável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente. Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus.”

Qual é a conclusão de tudo acima? Eu não penso que seja necessário muito para entender isso: A Palavra de Deus determina que nós devemos nos submeter a aqueles a quem servimos em tudo. Nós devemos render bons serviços como se fosse para o Senhor. Isto não se refere somente aos nossos chefes. A Palavra de Deus fala sobre serventes e aqueles que estes serventes servem. Você pode ser um trabalhador autônomo: aqueles a quem você serve, seus clientes, são os seus “chefes”. Em geral, sirva sempre como ao Senhor. Muitas pessoas não gostam de trabalhar no que elas estão fazendo. Em vez disso elas gostariam de fazer outra coisa. As determinações do Senhor acima não têm nenhuma condição atreladas a elas, nem mesmo a condição "se você gosta do que você está fazendo". Muitos se rebelam contra o trabalho que Deus pode ter dado a eles e, em vez de seguir adiante e aceitar isso e ser grato, eles voltam atrás com amargor, ou somente fazem o trabalho desejando outra coisa. Eu sei disto porque eu costumava ficar assim. Eu sou Ph.D. em Economia e minha visão era trabalhar no Banco da Grécia, fazendo pesquisa em relação à economia nacional e mundial. Dez dias antes de eu terminar meu serviço militar, um grande amigo e irmão me chamou e perguntou se eu gostaria de um trabalho na empresa em que ele estava trabalhando e que estava se expandindo muito fortemente. O trabalho seria como um consultor SAP (naquele momento, eu não tinha ideia alguma do que isso era exatamente). Eu pedi ao Senhor e o Senhor me disse que esse trabalho partia Dele. Eu aceitei imediatamente a oferta. Meus primeiros meses foram muito difíceis. Minha maior dificuldade era que meu trabalho tinha muito pouca relação com o que eu havia estudado e queria fazer. Era um emprego muito bom; de fato minha empresa foi votada como a terceira melhor empresa na Grécia em relação à satisfação dos empregados. Contudo, para mim, tudo estava pintado de preto. Eu não queria este trabalho. Eu queria o que eu queria! Após seis meses de luta eu comecei a procurar outro emprego. Mas todas as portas se fechavam. Então eu decidi que eu pararia com este trabalho ainda que eu tivesse que ficar desempregado. Como eu fui tolo! Graças ao Senhor, o dia em que eu estava para anunciar minha demissão o Senhor imprimiu profundamente em mim que eu não deveria fazer isso! E eu não fiz. Mas eu estava lutando até que um dia depois mais algumas portas se fecharam e eu vi um cristal claro: Eu estava lutando contra o que Deus pretendera para a minha vida! Deus mesmo me deu este trabalho, mas eu nunca havia me submetido a Seu desejo. Em vez disso, eu atuava como um rebelde. Eu era um rebelde! Então eu fui até a Bíblia e lá estava: “Trabalha de todo o coração como ao Senhor”. Não como servos só na aparência, mas servos como a Cristo. Com a força de Deus eu comecei a mudança: este trabalho foi um trabalho de Deus e eu adoro trabalhar. Eu queria portanto trabalhar tão duro quanto possível. E eu o fiz! Logo eu descobri que eu na verdade adorava o que eu estava fazendo, mas minha teimosia nunca me deixava ver. Eu virei uma página em minha vida e comecei a trabalhar tão duro quanto possível e servir aos cliente no melhor de minhas habilidades; como se fosse ao Senhor. Três meses depois, um aumento de salário significativo surgiu; depois outro, e depois uma promoção. Eu deixei esta empresa em 2000 vindo para a Alemanha como freelancer. Eu ainda estou fazendo o que Deus me deu a muitos anos atrás e eu sou muito grato a Ele por isto Mas o ponto crucial foi entender e aceitar que o que quer que você faça, Deus o deu a você para fazer. Trabalhe portanto como se fosse para o Senhor! Porque este é o desejo de Deus.

Anastasios Kioulachoglou