Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Buscai primeiro… (PDF) Edição em PDF

"Buscai primeiro…"

Encontramos estas palavras ditas pelo Nosso Senhor Jesus Cristo, em Mateus 6:33. Assim lemos:

Mateus 6:33
"Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."

De acordo com Jesus Cristo, a primeira coisa que devemos buscar, a prioridade máxima que devemos ter, é o Reino de Deus e Sua Justiça. Isto, por outro lado, não se refere simplesmente a uma busca externa. Nada pode ser manifestado exteriormente e ser genuíno se não estabelecido primeiro internamente, no coração. É o coração que deveria primeiramente, acima de tudo, buscar o Senhor e Seu Reino.

1. Mateus 6:19-20

Começando em Mateus 6:19-20, lemos:

Mateus 6:19-20
"Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam."

Embora exista tesouro terrenos, o verdadeiro tesouro é celestial. É este – o tesouro celestial – que Jesus nos chama a ajuntar. De fato, que vantagem se alguém é rico na terra, mas pobre no céu? Como o próprio Jesus disse ao anjo da Igreja de Laodiceia no Livro do Apocalipse, capítulo 3:

Apocalipse 3:17-18
"Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas."

É o Senhor Jesus Cristo quem tem o ouro real, chamando-nos a irmos e comprarmos dele o verdadeiro ouro. Aceitaremos seu chamado às riquezas celestiais, ouro refinado, ou compraremos as riquezas perecíveis deste mundo? Conforme Timóteo 6:6-8 nos diz:

1 Timóteo 6:6-9
"Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso, contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína."

e Hebreus 13:5-6
"Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem?"

O grande ganho é a piedade. A riqueza genuína é celestial. A verdadeira riqueza é aquele ouro comprado do Senhor Jesus Cristo. Que possamos ir e comprar dele ouro refinado que se converte em verdadeira riqueza e não permitamos que o engano das riquezas e o cuidado deste mundo tornem a semente da Palavra de Deus infrutífera em nossos corações. (Lucas 8:14).

2. Mateus 6:21

Continuando, Jesus Cristo deixa claro porque é tão importante o que alguém considera como verdadeiro tesouro. Assim, no versículo 21 lemos:

Mateus 6:21
"Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração."

Onde estiverem nossos tesouros, aí estarão também nossos corações. Em outras palavras, é impossível ter nosso coração apegado às coisas terrenas e ao mesmo tempo ajuntar tesouros no céu. Tesouros nos céus apenas são guardados por aqueles que têm seus corações no céu. Por isso Paulo diz:

Colossenses 3:2
"Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra."

E conforme o próprio Senhor diz:

Mateus 6:24
"NINGUÉM pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom."

É impossível servir a Deus e ao mundo. Um é contrário ao outro. Conforme Tiago nos diz muito bem:

Tiago 4:4
"...não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus."

Quanto mais alguém deseja o mundo, mais a chama de Deus se inflamará contra ele e vice-versa. Claro, não estamos falando sobre coisas materiais no mundo, pois todos vivemos no mundo e o Senhor nos estabeleceu para sermos testemunhas nele. Estamos falando sobre mistura de práticas e o espírito deste mundo. É impossível servir ao espírito do mundo e o Santo Espírito.

E conforme o Senhor diz:

Mateus 6:25
" Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?"

A frase “Por isso vos digo” conecta o que Jesus diz nesta passagem com o que disse anteriormente, isto é, que não podemos servir a dois mestres. Em outras palavras, “por isso”, ou seja, porque não podemos servir a dois mestres, nós não devemos nos preocupar com nossa vida. De outra forma estaremos servindo ao mestre errado. “Não vos preocupeis com vossa vida”, e isto inclui qualquer preocupação que alguém possa ter: família, filhos, finanças, carreiras, saúde e geralmente qualquer preocupação desta vida, pequena ou grande está incluída nesta categoria. É claro que o fato de não nos preocuparmos com nossa vida não significa que não tenha quem cuide dela. Contudo não somos nós que a cuidaremos. Conforme I Pedro 5:6-7 diz:

I Pedro 5:7
"Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós."

É Deus quem cuida de nós e o Único a quem devemos lançar nossas ansiedades. Isto não é apenas uma exortação. Voltando ao que o Senhor disse: “por isso eu vos digo”, isto mostra que o servir ao verdadeiro Senhor vai de mãos dadas com o lançar cada preocupação nas mãos de Deus. Melhor dizendo, alguém pode servir a Deus apenas se chegar ao nível de tirar as preocupações de si mesmo e entregá-las a Deus.

Referente ao tópico dos cuidados e as consequências que elas podem causar quando não são entregues a Deus, Jesus adverte:

Lucas 21:34
"E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia."

e outra vez Lucas 8:14
"E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram e, indo por diante, são sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição."

e 2 Timóteo 2:3-4
"Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra."

A consequência que as preocupações têm sobre o homem de Deus é torná-lo infrutífero. Isto não é uma questão se os cuidados são coisas concretas. O que realmente importa é o que fazemos com elas. Ocupamo-nos com elas, tornando nossos corações pesados, abatidos, e assim incapazes de dar frutos, ou depositamos em Deus, que como nos disse, cuida de nós? Já que a palavra de Deus é a referência, mais uma vez está muito claro:

Filipenses 4:6-7
"Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus."

3. Mateus 6:31-32

Voltando a Mateus 6 e às palavras de nosso Senhor:

Mateus 6:31-32
"Não andeis, pois, inquietos, dizendo: “Que comeremos”?”, ou “que beberemos?” ou “com que nos vestiremos”? ”Porque todas estas coisas os gentios procuram.”

O cuidar tem suas razões, assim também o amar a quem te ama, resistir ao inimigo se defendendo e assim por diante. Tudo que o mundo faz pode ser racional, mas NÃO É CRISTÃO. O fato de caminharmos pela razão não necessariamente quer dizer que caminhamos pelo espírito da Palavra. Ao contrário, eu diria que podemos caminhar pelo espírito no mundo, o espírito da árvore do conhecimento do bem e do mal e é exatamente com este espírito que o Senhor nos diz para NÃO nos prendermos ao jugo com eles:

2 Coríntios 6:14-18
"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso."

O jugo do qual a Palavra de Deus fala nesta passagem, não é o jugo físico, mas o espiritual. O Senhor ama cada indivíduo neste mundo e por cada um Ele deu Seu filho Jesus Cristo, “para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eternal." (João 3:16). É por isso que ele nos estabeleceu neste mundo para sermos luzes (Mateus 5:14) (Mateus 5:14). Entretanto, o problema de Deus não é a com as pessoas, mas com o sistema deste mundo e o espírito, que rege, governa o mundo. A frase “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis” não quer dizer que temos que largar nossas atividades e nos isolarmos fisicamente do mundo. Em vez disso, quer que abandonemos as práticas deste mundo, de estarmos unidos em jugo com o espírito do mundo. Estamos em jugo juntos com os infiéis quando nos sujeitamos ao mesmo espírito que eles estão sujeitos. Por isso, Romanos nos diz:

Romanos 12:1-2
"Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."

Há uma conformação, mas há também a transformação. A qualquer momento, cada um de nós fará uma das opções: Conforma-se com o mundo ou se é transformado com a renovação de seu entendimento. Ou vive para si mesmo ou apresenta seu corpo como sacrifício vivo ao Senhor.

Voltando a Mateus 6 e os versículos os quais iniciamos:

Mateus 6:31-34
"Não andeis, pois, inquietos, dizendo: “Que comeremos”?”, ou “que beberemos?” ou “com que nos vestiremos”? ”Porque todas estas coisas os gentios procuram. Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal."

A existência de cuidados é indisputável. Contudo, não nos conformemos com o espírito do mundo, nos preocupando com eles, pois Deus nos diz que Ele sabe do que necessitamos. Ao contrário, deixemo-nos “ser transformados pela renovação de nosso entendimento” voltando nossos corações a Deus, Seu Reino e justiça. É Ele nossa prioridade máxima, e o único que suprirá mais abundantemente nossas necessidades. É o único tesouro que é genuíno, que nunca perece, mas está reservado para nós no céu.

Anastasios Kioulachoglou