Verdades Bíblicas
Inscreva-se

As duas genealogias de Jesus Cristo (PDF) Edição em PDF

As duas genealogias de Jesus Cristo

As genealogias de Jesus Cristo são dadas em Mateus 1:1-17 e em Lucas 3:23-38. Não devemos achar estranho que tenhamos duas genealogias. Todo mundo tem duas genealogias: uma de seu pai e uma de sua mãe. Agora o pai de Jesus era Deus e, portanto, ele não poderia ter uma genealogia de seu pai natural. No entanto, sua situação legal na sociedade era dependente do homem que a sociedade reconheceu como sendo seu pai, ou seja, José. É por isso que a Palavra de Deus dá duas genealogias. Em relação a estes dois problemas, as supostas genealogias terem sido expressas. O primeiro problema está relacionado com o fato de que enquanto na genealogia de Mateus (Mateus 1:16) nos é dito que:

"Jacó gerou José, marido de Maria"

Ou seja, que José era um filho de Jacó, na genealogia correspondente de Lucas, lemos que:

Lucas 3:23
“E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos, sendo (como se cuidava) filho de José, e José de Heli, E Heli de Matã....."

O problema geralmente é criado aqui, porque as pessoas têm tomado esta genealogia como uma genealogia de José. Mas a genealogia não é de José, mas de JESUS . Jesus, que deveria pela sociedade ser o filho de José, era filho de Heli, que era o filho de Matã, etc. Ele não era filho de Heli de José já que, segundo Mateus, o pai de José, não foi Heli, mas Jacó. Através de quem, portanto, Jesus foi filho de Heli? A resposta é através de Maria, é claro1.

Além disso, outro ponto que tem sido uma fonte de controvérsia é a contagem das gerações no versículo 17 de Mateus 1, onde lemos:

Mateus 1:17
“De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze gerações.”

A maioria das pessoas lê as 3 catorzes da passagem acima, e em vez de tentar encontrar os três catorzes tentam encontrar uma única quarenta e dois (42). Na verdade, onde é que a Palavra fala sobre 42 gerações? Em lugar nenhum. Em vez disso a Palavra fala sobre três grupos de catorze gerações cada. Quais são esses grupos? A resposta da Escritura é muito clara: O primeiro grupo é, desde Abraão até David. Realmente:

"desde Abraão até Davi são catorze gerações"

Abraão, Isaque, Jacó, Judá, Perez, Esrom, Arão, Aminadabe, Nasom, Salmom, Boaz, Obede, Jessé, Davi.

O grupo 2 é de Davi até a deportação na Babilônia. O erro de muitos é que, embora a Palavra diga: "DESDE DAVI" eles começam a contar a partir Salomão. Seguindo os limites da Palavra, temos:

"desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze gerações"

"Davi, Salomão, Roboão, Abias, Asa, Josafá, Jorão, Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias, Manassés, Amom, Josias"

Este é o grupo real de quatorze gerações desde que todos neste grupo foram reis. O grupo começa com Davi e fecha com Josias, o último rei do reino.

Em relação ao terceiro grupo nos é dito que ele é da deportação na Babilônia até Cristo. Realmente:

"desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze gerações"

Jeconias2, Salatiel, Zorobabel, Abiúde, Eliaquim, Azor, Sadoque, Aquim, Eliúde, Eleázar, Matã, Jacó, José, Jesus.

Como é evidente, portanto, quando a Palavra diz três grupos de catorze gerações é o que ela significa. Se nós agora tentássemos encontrar quarenta e duas gerações, buscaríamos algo que a Palavra não diz e, obviamente, vamos ter problemas.

Anastasios Kioulachoglou

 



Notas de Rodapé

1. O fato de que em vez do nome de Maria temos o de seu marido não deve ser considerado como estranho. Como pode ser confirmado olhando as várias genealogias dadas na Bíblia é realmente uma coisa muito rara encontrar um nome de mulher em si. Isso também acontece com as genealogias dadas em Mateus e em Lucas, onde não há nenhuma mulher em si. A razão para isso provavelmente deve ser buscado nos trajes orientais das terras e tempos da Bíblia.

2. Apesar de Jeconias ser referido duas vezes, uma em Mateus 1:11, onde nos é dito que ele e seus irmãos foram gerados "NA deportação para Babilônia", e um verso depois, em Mateus 1:12 onde diz que " E, DEPOIS da deportação para a babilônia, Jeconias gerou a Salatiel...", ele tem de ser incluído em apenas um dos dois grupos que têm como limite a deportação para a Babilônia. A razão é porque (ao contrário de David, no caso do primeiro grupo e segundo), o limite não é Jeconias, mas a deportação para Babilônia e, portanto, Jeconias na contagem tem que ser colocado em apenas um dos dois lados desse limite. O grupo no qual pertence Jeconias é o terceiro, em qualquer outro caso, o segundo grupo teria quinze gerações, enquanto os terceiro apenas treze, que não é o que a Palavra diz.