Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Baixe gratuitamente este estudo na versão PDF version, otimizada para seu leitor ebook/ tablet/ desktop ou smartphone Edição em PDF

"Alguns apostatarão da fé"

Seguindo adiante para 1 Timóteo 4 lemos:

1 Timóteo 4:1-3
“Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada, proibindo o casamento, e ordenando a abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos com ações de graças pelos que são fiéis e que conhecem bem a verdade.”

Se alguém, uma vez professando a fé nunca pudesse abandoná-la, então seria também impossível que estas pessoas das quais o Espírito fala aqui fizessem isto” Mas, como está óbvio, nãos é impossível. Como acontece nestes casos? Caímos vítima de falsos mestres, que por sua vez são apenas instrumentos de espíritos enganadores. Falamos anteriormente sobre dois grupos principais de falsos mestres: aqueles que pervertem a graça de Deus com uma licença para a libertinagem e os que promovem a falsa humildade e aderência à coisas que Deus nunca desejou para nós. Ambos têm sua consciência cauterizada e portanto há restrições em ambos. Parece-me que os falsos mestres da passagem acima pertencem ao segundo grupo que promovem a falsa humildade, ou seja, promovem as doutrinas relativas a abstinência de alimentos ou a negação do casamento, como se tais ordenanças viessem supostamente de Deus. Isto é algo tão relevante. Na verdade foi apenas algumas centenas de anos depois que Paulo escreveu a epístola acima, no Conselho de Elvira de 306 DC que estabeleceu de acordo com o Canon 33 a seguinte ordenança: “todos os Bispos, presbíteros e diáconos e todos os outros clérigos devem abster-se completamente de suas esposas e não ter filhos”, dessa forma, abriu o caminho para a obrigação do celibato, seguido pelas grandes denominações para seus ministros.

Falsos mestres sempre conduzirão pessoas a se desviarem, e precisamos tomar cuidado. No entanto, é impossível fazer isso se sabemos através de nosso próprio conhecimento, o que diz a Palavra de Deus. Estamos lendo a palavra de Deus por conta própria, sem os “óculos” de doutrinas comumente acalentadas, ou estamos essencialmente baseando a nossa fé no que os outros dizem sobre a Palavra? Existem muitas crenças acalentadas e propagadas que as pessoas têm, entretanto, por mais triste que seja dizer isso: muitos não teriam tais crenças, muitas vezes equivocadas, se lessem a Bíblia por conta própria, sem alguém que os ensinassem. Elas só “vêem” muitas destas “verdades”, porque alguém lhes imputou uma visão previamente determinada, que os conduz a interpretações das Escrituras de terceiros. Mas as Escrituras são interpretadas de acordo com o que já expressam diretamente, e não há necessidade de outras leituras para interpretá-las de outro modo.

Fechando esta parte eu nos exorto: peguemos nossa Bíblia – leiamos os textos focando no que o texto diz e não filtrando o texto através de teorias e teologias doutrinas que possamos ter ouvido a respeito. Deus diz o que ele quer dizer, e ele quer dizer exatamente o que ele diz. Se uma determinada doutrina está na Bíblia, você vai perceber isto claramente quando ler o texto literal, sem precisar lançar mão de interpretações de terceiros. Mas se uma doutrina só pode ser “vista”, depois de colocar os óculos “particulares” para interpretar as Escrituras daquela determinada forma, eu teria muito cuidado ao considerar esta doutrina como genuinamente bíblica.

Próxima seção: 1 Timóteo 5:8: "tem negado a fé e é pior que um incrédulo"

 

Autor: Anastasios Kioulachoglou