Verdades Bíblicas
Inscreva-se

“A primeira e principal coisa” (PDF) Edição em PDF

“A primeira e principal coisa”

Mateus 6:33
“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

Após sua queda e expulsão do jardim do Éden, o homem, com o aumento do sentimento de autopreservação, buscava acalmar a terra que estava agora sob a maldição de Deus (Gênesis 3:17-19 e 23-24). Nesses anos iniciais, todos estes pensamentos e atos eram direcionando a sua sobrevivência em uma nova terra hostil. Até este dia, os homens, a despeito do progresso e do desenvolvimento da cultura, ainda estão se movendo na mesma direção. Por isso, a coisa mais importante parece ser a preservação da vida e seu adorno com a glória e as riquezas deste mundo.

Contudo, o apóstolo Paulo, voltando-se para esses que foram chamados para sair do espírito deste mundo para fazer a vontade de Deus, escreveu:

“E não sedes conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2)

Quando o apóstolo escreveu estas coisas, ele certamente tinha em mente o grande e difícil trabalho que os genuínos seguidores de Cristo teriam para executar; o trabalho altruísta baseado em um desejo totalmente sujeito ao desejo de Deus. O Senhor promete que se isto for feito, a recompensa daquele que planta no espírito será muito maior do que a recompensa daquele que semeia na carne e que claramente está morto.

Uma exigência básica

Em Marcos 14 nós encontramos o registro de Jesus falando com um jovem homem rico, que estava interessado em herdar a vida eterna. Depois que eles discutiram sobre a Lei mosaica, e a resposta positiva do jovem homem se tornou evidente, o Senhor falou-lhe sobre alguma coisa adicional que foi solicitada para a vida eterna. Marcos 10:21 nos diz:

“Vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro nos céus; e vem, toma a cruz e segue-me.” (Marcos 10:21)

Assim, nosso Senhor apresentou o princípio de uma devoção perfeita e sem reservas como um requisito básico para obter o prêmio da vida eterna que este jovem homem estava procurando. Vendo o grande obstáculo que estava escondido em suas circunstâncias, o Senhor pediu a ele que deixasse sua propriedade terrena, abandonasse seu modo de vida ao qual ele estava acostumado, tomasse sua cruz e seguisse o Senhor. Em outras palavras, Ele pediu ao homem para dedicar sua vida a serviço do Senhor, da verdade e da irmandade e de fato fazer sem qualquer pressão, mas com alegria e vontade própria.

Na verdade, isto é o que Ele requer daqueles que seguem os Seus passos: colocar tudo no grande altar de Deus!!! Embora seja justificável que um crente também esteja ocupado na cobertura das necessidades da vida presente, contudo, é necessário que seu coração e disposição sejam coordenados de uma forma que primeiramente em seu coração esteja o Senhor e o Seu trabalho.

A falha de muitos

O Senhor também falou sobre os obstáculos que fazem com que muitos falhem em se colocar completamente a serviço Dele. Conforme Ele disse:

“Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! E os discípulos se admiraram destas suas palavras; mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é, para os que confiam nas riquezas, entrar no reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus. (Marcos 10:23-25)

Os discípulos ficaram surpresos. Para uma mente tal como aquela que eles tinham antes de Pentecostes, os termos disciplina e devoção pareciam ser difíceis e quase inatingíveis. Essa é a razão porque eles perguntaram-lhe:

“Quem poderá, pois, salvar-se? Jesus, porém, olhando para eles, disse: Para os homens é impossível, mas não para Deus, porque para Deus todas as coisas são possíveis”. (Marcos 10:26-27)

E na verdade, o crente devoto torna-se capaz de preencher os termos da disciplina, não por seu próprio poder e determinação, mas através do poder de Deus que trabalha em seu coração e mente através de seu Espírito Santo.

Pedro, que, junto com os outros discípulos, tinha deixado seu trabalho, propriedade e casa para seguir o Senhor, questionou o que poderia ser o resultado de tal vida com sacrifícios. O Senhor correu para responder-lhe e disse:

“Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna.” (Marcos 10:29-30)

O pensamento é que as pessoas de Deus no fim receberão um prêmio incomparável de glória e vida espiritual por sua fidelidade e manutenção da primeira e principal posição. Assim, vamos “buscar primeiro o Reino de Deus e a sua Justiça, e ... [tudo mais] nos será acrescentado” (Mateus 6:33)

George Vlantis