Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Baixe gratuitamente este estudo na versão PDF version, otimizada para seu leitor ebook/ tablet/ desktop ou smartphone Edição em PDF

A Parábola do Servo Infiel

Começando em Mateus 24, o Senhor enfatiza o ponto de atenção, de alerta, em que nós devemos estar despertos, esperando por Sua volta. Em seguida Ele ratifica Sua posição através de três parábolas, enunciadas uma após a outra, nos mostrando a grande importância que Ele dá ao assunto. A primeira parábola é a do servo infiel. Vamos ler:

Mateus 24:42-51
“Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem. Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o senhor pôs sobre os seus serviçais, para a tempo dar-lhes o sustento? Bem aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar assim fazendo. Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens. Mas se aquele outro, o mau servo, disser no seu coração: Meu senhor tarda em vir, e começar a espancar os seus conservos, e a comer e beber com os ébrios, virá o senhor daquele servo, num dia em que não o espera, e numa hora de que não sabe, e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.”

Para quem Jesus disse essa parábola? Antes que ele começasse a falar esta parábola Ele disse aos Seus discípulos: “Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem. (Mateus 24). A quem se refere este “vós”? Aos seus discípulos (Mateus 24:4). Estes são aqueles instruídos a estarem prontos. Estes e não alguns incrédulos ou fariseus eram seus ouvintes aqui. E depois Ele prossegue descrevendo o que vai acontecer àquele que não for encontrado pronto. Àquele que, em certo momento disse a si mesmo “meu senhor está se demorando.” Eu não acho que este servo disse isto no primeiro dia. Ao dizer “meu Senhor está demorando, ele começa então a se comportar de acordo com o que a passagem nos diz, o que quer dizer que no início ele não se comportava dessa maneira. Mas então ele disse a si mesmo “meu senhor está se demorando” e começou a “espancar os seus conservos, e a comer e beber com os ébrios.” Em outras palavras, ele começou a viver como se não tivesse mais um Senhor. O que acontece em seguida, ou melhor, o que acontecerá quando o Senhor retornar? Aqui está a resposta:

“virá o senhor daquele servo, num dia em que não o espera, e numa hora de que não sabe, e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.”

Meu Deus! Cortá-lo em pedaços, só porque ele não terminou bem, embora tenha começado bem? Pois é exatamente isto o que o Senhor fala. Basicamente o que o Senhor nos diz é: preste atenção, ficai atentos e seguros que vocês sejam encontrados na fé quando eu voltar. Se formos encontrados na fé seremos abençoados e grande será nossa recompensa. Mas aqueles que no caminho disserem “meu Senhor tarda” e começar a viver como os hipócritas, receberão também, conforme a passagem acima, o fim dos hipócritas. E o Senhor não para por aqui. Ele aprofunda ainda mais a questão. com duas parábolas adicionais e uma exortação direta, uma após a outra. Vamos ler agora a parábola seguinte: a parábola das dez virgens.

Próxima seção: A Parábola das dez Virgens

 

Autor: Anastasios Kioulachoglou