Verdades Bíblicas
Inscreva-se

A Justiça e a Bíblia (PDF) Edição em PDF

A Justiça e a Bíblia

Através dos anos eu tenho visto muitos Cristãos sofrerem de auto-condenação e culpa. Tendo eu sofrido do mesmo, sei de primeira mão o que significa sentir-se auto-condenado, culpado. Mas não preciso compartilhar minhas próprias experiências. A Bíblia deixa isso claro em 1 João 3:21-22 que se o nosso coração não nos condena, temos confiança para com Deus. Por sua vez, isso significa que se o nosso coração nos condena, nós não temos confiança para com Ele.

O antídoto de qualquer doença é o remédio, a cura. O oposto da condenação e culpa é a justiça. Justiça e condenação são termos que se opõem mutuamente. Se você é justo então você não é culpado e se você é culpado então você não é justo. Um é o oposto do outro. Além disso, o modo como alguém se torna justo declara também como ele poderia deixar de ser justo. Por exemplo, se alguém, a fim de se tornar justo diante de Deus precisa fazer tais e tais obras, então é óbvio que a incapacidade de fazer essas obras significaria que ele não é mais justo, o que significa que ele é injusto, culpado, merecedor da condenação. O que então a Bíblia nos diz sobre a justiça? Como alguém pode se tornar justo diante de Deus? Eu sei que você pode ter ouvido “fazendo boas obras”. Mas é realmente isso que a Bíblia diz? A resposta é NÃO! Evangelho significa boas novas e o que nós vamos ler abaixo é tal nova. Vamos ler então:

Romanos 3:20-28
Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado. Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados GRATUITAMENTE pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus. Onde está logo a jactância? É excluída. Das obras? Não; mas pela lei da fé. CONCLUÍMOS POIS QUE O HOMEM É JUSTIFICADO PELA FÉ SEM AS OBRAS DA LEI."

Está passagem, junto com muitas outras do Novo Testamento, é realmente revolucionária. Evangelho significa boas novas e o que nós acabamos de ler é tal nova! Como a passagem deixa claro desde o início, não há maneira de alguém ser justificado, ou seja, se tonar justo pelas obras da lei Mosaica (incluindo os 10 mandamentos, pois eles também são parte da lei). Assim a Bíblia deixa claro que fazer boas obras – mesmo mantendo todos os 10 mandamentos, por exemplo, embora a lei fosse muito maior do que essa – não pode fazer você justo diante de Deus. Isto não é porque fazer boas obras é algo ruim, mas porque boas obras nunca foram o suficiente e nunca tiveram a intenção de nos fazer justos diante dEle. Nós não podemos ser justos diante de Deus através de obras. Se então sua justiça é baseada nas suas obras, de modo algum isso é justiça. Em vez disso, é algo feito por si mesmo que embora possa satisfazer sua consciência por enquanto, não tem validade diante de Deus. Se você, portanto se sente culpado e condenado é porque você acredita que suas obras não são suficientes e você pensa que isso tem afetado como Deus vê você. Você pode sentir que Ele está bravo com você por causa do que você fez ou falhou em fazer e você pode sentir que Ele olha para você e diz: “como você pôde fazer isso? Você falhou para mim. Você é culpado”. Esta não é a voz de Deus, caros irmãos e irmãs. Deus nunca esperou que você fosse justo diante dEle através de obras. Ao invés disso Ele fez você justo imediatamente, pela graça, (“sendo justificados gratuitamente pela sua graça” (Romanos 2:24)) quando você acredita em Seu Filho. Você é justo AGORA! A justiça, portanto não é algo que nós adquirimos gradualmente. Ao invés disso, nós nos tornamos justos no momento em que acreditamos no Senhor Jesus Cristo e em Sua ressurreição da morte. É uma GRAÇA, não algo que nós ganhamos em troca de nossas obras (“o homem é justificado pela fé sem as obras da lei” (Romanos 3:28)).

O mesmo nós podemos ver também em 2 Coríntios 5:21, onde nós lemos:

2 Coríntios 5:21
“Aquele que não conheceu o pecado, o fez pecado por nós; PARA QUE NELE FÔSSEMOS FEITOS DA JUSTIÇA DE DEUS.

A primeira parte da passagem fala sobre um ato e quem o fez, enquanto a segunda parte nos mostra o resultado deste ato e os receptores deste resultado. Qual foi o ato? Deus nos deu Seu Filho; Ele fez O que não conheceu pecado, pecado por nós. Qual foi o resultado deste ato? Por que Deus fez isso? A resposta é para que nós possamos ser feitos da justiça de Deus nEle! Nossa justiça, portanto, não tem nada a ver com as nossas obras e tem tudo a ver com a obra finalizada do Senhor Jesus Cristo. Ele fez tudo que era necessário, Ele deu a Si mesmo para que nós nos tornássemos justos. E por Seu trabalho estar finalizado e completo, nossa justiça também está finalizada e completa. É realmente um trato feito!

Como Romanos 8:29 nos diz novamente:

Romanos 8:29-30
“Por que os dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho; a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou: e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.”

Quem nos justificou? Quem nos fez justos? Não nós, com nossas boas obras, mas Deus! Veja também que o pretérito é usado: “e aos que justificou a estes”, diz a Palavra. Nossa justificação é algo que já foi feita. Não é algo que está se completando pouco a pouco todo dia, de acordo com nosso comportamento, nem é algo que é avaliado todo dia com base em nossas obras. Do contrário, é uma graça que foi disponibilizada para nós através do sacrifício de Jesus e é dado de graça para quem quer que creia NELE como Filho de Deus. Você crê que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, o Messias? Se sim, você nasceu de Deus, você é um filho de Deus; você está salvo e justo diante de Deus sem as obras; e você é tudo isso AGORA!

1 João 5:1
“Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus”

Romanos 10:9-10 “se com toda a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.”

João 1:12-13
“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.”

Gálatas 3:26
“Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.”

Para resumir: nós nos tornamos justos diante de Deus automaticamente no tempo em que nós cremos e sem quaisquer obras. Se, portanto, nós nos sentirmos condenados e culpados, não é Deus que nos condena. Ele nos fez justos! Como nós lemos: nós somos [no presente] a justiça de Deus! Portanto, a condenação não é algo que tenha algum lugar em nossas vidas. Isso não significa que nós não cometemos erros. O que significa é que a condenação nunca deve ser a resposta para esses erros. A resposta deve ser simplesmente confessá-los ao Senhor, renovar a nossa mente e seguir em frente.

Anastasios Kioulachoglou

Português: Fabricia Lucena, Giulia Silva (Christian-translation.com)