Verdades Bíblicas
Inscreva-se

Baixe gratuitamente este estudo na versão PDF version, otimizada para seu leitor ebook/ tablet/ desktop ou smartphone Edição em PDF

1 Coríntios 5:5: "para que seu espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus."

Prosseguindo agora para 1 Coríntios 5 e começando pelo versículo 1, lemos sobre a grande imoralidade sexual que estava acontecendo na igreja de Corinto.

1 Coríntios 5:1-5
“para que a recebais no Senhor, de um modo digno dos santos, imoralidade que nem mesmo entre os gentios se vê, a ponto de haver quem vive com a mulher de seu pai. E vós estais inchados? e nem ao menos pranteastes para que fosse tirado do vosso meio quem praticou esse mal? Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo, mas presente no espírito, já julguei, como se estivesse presente, aquele que cometeu este ultraje. Em nome de nosso Senhor Jesus, congregados vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus, seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.”

Entre quem havia imoralidade sexual? “Do vosso meio”, entre os crentes, diz Paulo. Isto nos diz claramente que um crente é de fato capaz de praticar tais atos, praticando imoralidade sexual da pior espécie que até mesmo os pagãos não podiam tolerar. Agora eu gostaria que nós questionássemos: seriam essas pessoas, que praticavam tais coisas e obviamente eram crentes, salvas, se não se arrependessem do que estavam praticando? Esta é mais uma pergunta retórica, uma vez que a resposta está no texto e a maneira como Paulo reagiu a esta situação. Vejamos novamente:

1 Coríntios 5:4-5
“Em nome de nosso Senhor Jesus, congregados vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus, seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.”

O motivo pelo qual esse homem devia ser entregue a Satanás era levá-lo ao arrependimento, através da “destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.” Em outras palavras: se a carne, o homem velho fosse esmagada e ele se arrependesse, então seu espírito seria salvo no dia do Senhor Jesus.” Desta maneira, fica óbvio que se esta “destruição da carne” não acontecer e o homem não se arrepender, então seu espírito não seria salvo no dia do Senhor. Paulo, com o intuito de evitar isto e trazer arrependimento, diz: entrega a carne do homem a Satanás, para o esmagamento do homem velho. Mas, aqueles que estavam praticando tais pecados, ou coisas semelhantes, se arrependeram? Em 2 Coríntios Paulo continua falando a respeito da imoralidade sexual na Igreja de Coríntios. Aqui está o que ele diz:

2 Coríntios 12:21
“e que, quando for outra vez, o meu Deus me humilhe perante vós, e chore eu sobre muitos daqueles que dantes pecaram, e ainda não se arrependeram da impureza, prostituição e lascívia que cometeram.”

Como podemos ver, não era apenas um, mas muitos que viviam na impureza, na fornicação e na lascívia. Como vemos, também, muitas destas pessoas NÃO tinham se arrependido e não sabemos se chegaram realmente a se arrepender em algum momento.

Algumas coisas que gostaria que notássemos sobre estas pessoas: o que estavam fazendo não era um pecado que havia acontecido como um episódio enquanto permaneciam no caminho, correndo a sua carreira de fé. Não foi um episódio de pecado, mas como o texto diz suas práticas, o que habitualmente e como um modo de vida praticavam. Eles estavam praticando obras de iniquidades, de acordo com as palavras usadas pelo Senhor (Mateus 7:23). Se eles não se arrependessem, eles encontrariam as portas do Reino abertas para eles e o Rei os aguardando para recebê-los, só porque uma vez creram? A resposta é Não. Porque está claro em Mateus 7:21-23que o Rei não lhes dará boas vindas, mas antes dispensará àqueles que praticam a iniquidade.

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.”

Ao contrário de muitos que hoje em dia optaram por ignorar a possibilidade acima, Paulo não a ignora. Por isso é que ele estava preocupado que a igreja pudesse estar ignorando a situação, e não estivesse tomando as medidas necessárias para disciplinar essas pessoas, de forma que elas pudessem se arrepender e seu espírito pudesse “ ser salvo no dia do Senhor Jesus.”

Próxima seção: "Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado."

 

Autor: Anastasios Kioulachoglou